Dia das Namoradas | 10 casais sem plot de traição

Apesar de termos cada vez mais representatividade na mídia, uma coisa parece nunca mudar: os plots de traição. Isso já se tornou algo tão comum entre casais sáficos da televisão que nem nos surpreendemos mais quando acontece, o que torna a situação ainda mais problemática.

Pensando nisso, trouxemos uma lista com 10 casais que não tiveram nenhuma traição envolvida em seu desenvolvimento para comemorar o dia dos namorados.

Resenha | Eu queria que você soubesse – muito além do que uma simples história de amor

1. Avalance – Ava Sharp e Sara Lance (DC’s Legends of Tomorrow”)

As primeiras interações de Ava (Jes Macallan) e Sara (Caity Lotz) são bem conturbadas. Enquanto uma trabalhava em um escritório tentando manter o equilíbrio dos universos, a outra viajava pela linha temporal. Apesar disso, conforme elas se conhecem melhor, percebem que tem mais em comum do que imaginam.

2. Cophine – Cosima Niehaus e Delphine Cormier (“Orphan Black”)

Cosima (Tatiana Maslany) e Delphine (Évelyne Brochu) se conhecem na faculdade. Com um começo de relação tranquilo e a ciência sempre presente, o casal passa por diversos momentos conturbados ao decorrer da série, provando que o amor genuíno consegue superar qualquer coisa.

3. Damie – Dani Clayton e Jamie (“A Maldição da Mansão Bly”)

Trabalhando na mesma casa, Dani (Victoria Pedretti) e Jamie (Amelia Eve) possuem uma conexão única. Os traumas do passado de ambas faz com que elas se aproximem e confiem uma na outra de olhos fechados. Mesmo nos piores momentos, o casal consegue ter uma relação leve, sendo a calmaria no furacão da vida uma da outra.

4. Deanoru – Karolina Dean e Nico Minoru (“Marvel’s Runaways”)

Amigas de infância, Karolina (Virginia Gardner) e Nico (Lyrica Okano) são a prova de que os opostos se atraem. Quando uma grande revelação envolvendo as famílias de ambas vem à tona, as garotas começam a passar mais tempo juntas, fazendo com que a amizade lentamente se torne algo a mais.

5. Flozmin – Flor Estrella e Jazmin Del Río (“Las Estrellas”)

Jazmin (Julieta Nair Calvo) é subchefe no restaurante do hotel de Flor (Violeta Urtizberea) e as duas se aproximam rapidamente depois de se conhecerem. Conforme passam mais tempo juntas, as duas começam a desenvolver sentimentos uma pela outra, mesmo com dificuldades de admitir.

LesB Indica | Orgulho e Esperança – um longa-metragem para se divertir e refletir

6. Hollstein – Carmilla Karstein e Laura Hollis (“Carmilla”)

Carmilla (Natasha Negovanlis) e Laura (Elise Bauman) são colegas de quarto na faculdade e se odeiam. No meio de diversas tentativas de se livrar uma da outra, o ódio começa a se transformar numa tensão difícil de ignorar e, após acontecimentos que as levam a se unir, as duas se rendem ao inevitável.

7. Petramos – Jane Ramos e Petra Solano (“Jane the Virgin”)

Jane Ramos (Rosario Dawson), ou JR, é contratada por Petra (Yael Grobglas) para defendê-la de uma acusação de homicídio. Em um primeiro momento, o interesse é unilateral – Petra tenta conquistar JR a todo custo, mas a mesma não se rende tão fácil.

8. Sanvers – Alex Danvers e Maggie Sawyer (“Supergirl”)

Alex (Chyler Leigh) e Maggie (Floriana Lima) começam a se aproximar por sempre trabalharem juntas. A relação das duas aos poucos vai evoluindo para algo além da amizade, enquanto Alex passa por um processo dolorido de entender sua sexualidade.

9. Spashley – Ashley Davies e Spencer Carlin (“South of Nowhere”)

Após se mudar para Los Angeles com sua família, Spencer (Gabrielle Christian) se sente deslocada no colégio novo, mas logo começa a se aproximar de Ashley (Mandy Musgrave), que a mostra um novo lado de viver a vida. Por serem adolescentes, o casal passa por algumas dificuldades, mas sempre acabam voltando uma para a outra.

10. Tillow – Tara Maclay e Willow Rosenberg (“Buffy, a Caça-vampiros”)

Willow (Alyson Hannigan) começa a frequentar o clube de magia da faculdade, onde conhece Tara (Amber Benson) que, apesar de ser extremamente tímida, chama sua atenção logo de cara. Durante as reuniões, as garotas começam a se aproximar bastante, ajudando uma a outra a superar suas dificuldades.

Crítica | Me Sinto Bem Com Você – um longa-metragem para assistir numa tarde de sábado

Melissa Marques

Melissa é estudante de jornalismo. Paulistana e apaixonada por musicais desde pequena, encontrou nas artes um refúgio para ser ela mesma.

Deixe uma resposta