Connect with us

.

Glaad Media Awards 2019 | Veja a lista completa dos indicados

Published

on

Na última sexta-feira (25) foram anunciados os indicados ao Glaad Media Awards 2019. O prêmio reconhece e celebra as a representações justas, precisas e inclusivas da comunidade LGBTQ+ nas história que chegam ao público através de filmes, séries, videogames, músicas, quadrinhos, celebra o seu 30º aniversário.

Segue a lista completa dos nomeados deste ano:

Melhor Filme com Grande Distribuição

“Não vai dar” (Universal Pictures)

“Podres de Ricos” (Warner Bros. Pictures)

“Deadpool 2” (20th Century Fox)

“Millennium: A Garota na Teia de Aranha” (Sony  Pictures)

“Com Amor, Simon” (20th Century Fox)

 

Melhor Filme com Distribuição Limitada

“1985” (Wolfe Releasing)

“Boy Erased: Uma Verdade Anulada” (Focus Features)

“Poderia Me Perdoar” (Fox Searchlight)

“Desobediência” (Bleecker Street)

“A Favorita” (Fox Searchlight)

Hearts Beat Loud” (Gunpowder & Sky)

“Um Garoto Como Jake” (IFC Films)

“O Mal Exemplo de Cameron Post” (FilmRise)

Saturday Church” (Samuel Goldwyn Films)

“Nós, Os Animais” (The Orchard)

 

Melhor Série de Comédia 

“Brooklyn Nine-Nine” (Fox)

“Crazy Ex-Girlfriend” (The CW)

“Dear White People” (Netflix)

“Modern Family” (ABC)

“One Day at a Time” (Netflix)

“Schitt’s Creek” (Pop)

“Superstore” (NBC)

“This Close” (Sundance Now)

“Vida” (Starz)

“Will & Grace” (NBC)

 

Melhor Série de Drama

“Billions” (Showtime)

“Black Lightning” (The CW)

“Grey’s Anatomy” (ABC)

“The Handmaid’s Tale” (Hulu)

“Instinct” (CBS)

“Pose” (FX)

“Shadowhunters” (Freeform)

“Star” (Fox)

“Supergirl” (The CW)

“Wynonna Earp” (Syfy)

 

Melhor Episódio Individual em Série sem Personagem LGBTQ+ Regular

“King in the North” – Fresh Off the Boat (ABC)

“Prom” – Fuller House (Netflix)

“Service” – Law & Order: Special Victims Unit (NBC)

“She” – The Good Doctor (ABC)

“Someplace Other Than Here” – The Guest Book (TBS)

 

Melhor Filme para TV ou Série Limitada

“American Horror Story: Apocalypse” (FX)

“American Crime Story: O Assassinato de Gianni Versace” (FX)

“Life-Size 2” (Freeform)

“Sense8” (Netflix)

“A Very English Scandal” (Amazon Prime)

 

Melhor Programação para Crianças e Família

“Adventure Time” (Cartoon Network)

“Andi Mack” (The Disney Channel)

“Anne with an E” (Netflix)

“She-Ra and the Princesses of Power” (Netflix)

“Steven Universe” (Cartoon Network)

 

Melhor Documentário

“Believer” (HBO)

‘Call Her Ganda” (Breaking Glass Pictures)

“My House” (Viceland)

“Quiet Heroes” (Logo)

“When the Beat Drops” (Logo)

 

Melhor Programa de Reality

“American Idol” (ABC)

“I Am Jazz” (TLC)

“Love & Hip Hop” (VH1)

“Queer Eye” (Netflix)

“RuPaul’s Drag Race” (VH1)

 

Melhor Artista Musical

“Brandi Carlile, By the Way, I Forgive You” (Low Country Sound/Elektra)

“Brockhampton, Iridescence” (RCA)

“Christine and the Queens, Chris” (Because Music)

“Hayley Kiyoko, Expectations” (Atlantic)

“Janelle Monáe, Dirty Computer” (Bad Boy Records)

“Kim Petras, Turn Off the Light, Vol. 1” (BunHead)

“Shea Diamond, Seen It All” (Asylum Worldwide)

“Sophie, Oil of Every Pearl’s Un-Insides” (Future Classics)

“Troye Sivan, Bloom” (Capitol Records)

“Years & Years, Palo Santo” (Polydor)

 

Melhor Quadrinho

“Batwoman, by Marguerite Bennett, K. Perkins, Scott Godlewski, Fernando Blanco, John Rauch, Deron Bennett” (DC Comics)

“Bingo Love, by Tee Franklin, Jenn St-onge, Joy San, Cardinal Rae” (Image Comics)

“Exit Stage Left: The Snagglepuss Chronicles, by Mark Russell, Mike Feehan, Mark Morales, Sean Parsons, José Marzan Jr., Paul Mounts, Dave Sharpe” (DC Comics)

“Fence, by C.S. Pacat, Johanna the Mad, Joana LaFuente, Jim Campbell” (BOOM! Studios)

“Iceman, by Sina Grace, Robert Gill, Nathan Stockman, Ed Tadeo, Rachelle Rosenberg, Federico Blee, Joe Sabino” (Marvel Comics)

“Lumberjanes: The Infernal Compass, by Lilah Sturges, Polterink, Jim Campbell” (BOOM! Studios)

“Oh S#!t It’s Kim & Kim, by Magdalene Visaggio, Eva Cabrera, Claudia Aguirre, Zakk Saam” (Black Mask Comics)

“Runaways, by Rainbow Rowell, Kris Anka, David Lafuente, Takeshi Miyazawa, Matthew Wilson, Triona Tree Farrell, Jim Campbell, Michael Garland, Joe Caramagna” (Marvel Comics)

“Star Wars: Doctor Aphra, by Kieron Gillen, Simon Spurrier, Emilio Laiso, Kev Walker, Marc Deering, Rachelle Rosenberg, Java Tartaglia, Joe Caramagna, Travis Lanham” (Marvel Comics)

“Strangers in Paradise XXV, by Terry Moore” (Abstract Studio)

 

Melhor Videogame

“Assassin’s Creed: Odyssey” (Ubisoft)

‘The Elder Scrolls Online: Summerset” (Bethesda Softworks)

“Guild Wars 2: Path of Fire” (ArenaNet)

“Pillars of Eternity II: Deadfire” (Versus Evil)

“The Sims Mobile” (Electronic Arts)

 

Melhor Episódio de Talk Show ou Variedades

“Mike Pence and ‘A Day in the Life of Marlon Bundo'” – Last Week Tonight with John Oliver (HBO)

“NRA Problems, Chicken Bone Problems, Birmingham Problems” – Wyatt Cenac’s Problem Areas (HBO)

“Trans Rights Under Attack” – Full Frontal with Samantha Bee (TBS)

“Troye Sivan Hopes ‘Boy Erased’ Reaches All Parents” – The Late Show with Stephen Colbert (CBS)

“Valedictorian Seth Owen” – The Ellen DeGeneres Show (Syndicated)

 

Melhor Jornalismo de TV – Notícias

“Conversion Therapy: God Only Knows” – CBS Sunday Morning (CBS)

“Gender: The Space Between” – CBS News (CBS)

“Legacy of Hope” – Nightline (ABC)

“Respect” – SC Featured (ESPN)

“South Texas Pride” [series] – KSAT News (KSAT-TV San Antonio, Texas)

 

Melhor Segmento de Jornalismo de TV

“Historic Number of LGBTQ Candidates on Ballots This Year” – NBC Nightly News (NBC)

“Mississippi Town Denies Pride Parade” – Vice News Tonight (HBO)

“Olympian Adam Rippon” – New Day (CNN)

“Same-sex Couple Reacts to Supreme Court Ruling” – CNN Tonight with Don Lemon (CNN)

“Trump: ‘Looking Very Seriously’ at Changing Transgender Definition” – Velshi & Ruhle (MSNBC)

 

Melhor Artigo de Jornal

“He Took a Drug to Prevent AIDS. Then He Couldn’t Get Disability Insurance.” por Donald G. McNeil Jr. (The New York Times)

“LGBTQ Parents Challenge Stereotypes in China” por Sue-Lin Wong, Jason Lee (Reuters)

“‘More Than Fear’: Brazil’s LGBT Community Dreads Looming Bolsonaro Presidency” por Marina Lopes (The Washington Post)

“Pistons’ Reggie Bullock to Transgender Community: ‘I see y’all as people that I love'” por Malika Andrews (Chicago Tribune)

“Transgender Students Asked Betsy DeVos for Help. Here’s What Happened.” por Caitlin Emma (Politico)

 

Melhor Artigo de Revista

“21 Transgender Stars, Creators Sound Off on Hollywood: ‘I Want to Portray These Characters, and I’m Ready'” por Chris Gardner, Rebecca Sun, Lindsay Weinberg, Joelle Goldstein, Bryan White (The Hollywood Reporter)

“Can a Transgender Woman Get Justice in Texas?” por Nate Blakeslee (Texas Monthly)

“Ex-Scientologist Michelle LeClair Says Church Officials Humiliated Her After She Came Out as Gay” por Johnny Dodd, Tierney McAfee (People)

“Lena Waithe is Changing the Game” por Jacqueline Woodson (Vanity Fair)

“They are the Champions” por Katie Barnes (ESPN The Magazine)

 

Melhor Revista em Cobertura Geral

“Billboard”

“Ebony”

“Entertainment Weekly”

“GQ”

“Variety”

 

Melhor Artigo de Jornalismo Digital

“Across U.S., LGBTQ Christians Try to Change Hearts and Minds From the Pews” por Julie Compton (NBCNews.com)

“Bermuda Same-sex Marriage Ban Means Trouble for Tourism and Cruise Ships” por Ryan Ruggiero (CNBC.com)

“Deadnamed” por Lucas Waldron, Ken Schwencke (ProPublica.org)

“LGBTQ Caravan Migrants Marry While Waiting for Asylum in Tijuana” por Sarah Kinosian (INTOmore.com)

“Workplaces Need to Prepare for the Non-Binary Future” por Samantha Allen (TheDailyBeast.com)

 

Melhor Jornalismo Digital – Multimídia

“I Was Jailed for Raising the Pride Flag in Egypt” por Amro Helmy (Buzzfeed Video)

“The Latinx Drag Queens Spearheading HIV Activism on the Border” por Paola Ramos (Vice.com)

“March for Our Lives and LGBT activism: ‘They’re definitely linked for me,’ says Emma González” por Beth Greenfield (Yahoo! Lifestyle)

“Marielle and Monica: The LGBT Activists Resisting Bolsonaro’s Brazil” por Fabio Erdos, Marina Costa, Charlie Phillips, Jacqueline Edenbrow (TheGuardian.com)

“Trans Model Aaron Philip is Making a Space for Disabilities on the Runway” (NowThis)

 

Melhor Blog

“Gays With Kids”

“Holy Bullies and Headless Monsters”

“My Fabulous Disease”

“Pittsburgh Lesbian Correspondents”

“TransGriot”

 

Reconhecimento Especial

“Nanette” (Netflix)

“TransMilitary” (Logo)

 

Série de Televisão com Script Proeminente (Idioma Espanhol)

“Elite” (Netflix)

“Mi familia perfecta” (Telemundo)

“Mi marido tiene más familia” (Univision)

“Papá a toda madre” (Univision)

 

Melhor Jornalismo de TV – Notícias (Idioma Espanhol)

“Denuncian trabas migratorias contra la comunidad transgénero” – Un Nuevo Dia (Telemundo)

“Entrevista con Luis Sandoval para National Coming Out Day” – Despierta América (Univision)

“La primera escuela para niños transgénero de Chile” – Nuestro Mundo (CNN en Español)

“No es fácil en EEUU ser un gay latino” – Noticias Telemundo Mediodía (Telemundo)

 

Melhor Segmento de Jornalismo de TV (Idioma Espanhol)

“Entrevista con Pat ‘Cacahuate’ Manuel” – NoticiasYa Tampa Bay (Univision)

“LAFC Pride Republic” – KMEX-TV (Univision)

“Madre hispana lucha contra un agresivo cáncer seno” – Noticias Univision Arizona (Univision)

“Primera Pareja Gay en Casarse en un Consulado Mexicano” – Noticias Telemundo Mediodía (Telemundo)

“Transpesina” – Univision 21 Fresno (Univision)

 

Melhor Jornalismo Digital (Idioma Espanhol)

“Apoyo y recursos para jóvenes LGBTQ y sus familias” por Virginia Gaglianone (LaOpinion.com)

“Así pinta la televisión hispana a los personajes LGBTQ, una representación preocupante” por Daniel Shoer Roth (ElNuevoHerald.com)

“Dallas: Para jóvenes LGBT con DACA, la lucha ha sido salir de dos clósets” por Jenny Manrique (AlDiaDallas.com)

“De la censura a la celebración: la historia de una exposición queer en Brasil” por Ernesto Londoño (NewYorkTimes.com/es)

“Desaliento y miedo en medio de celebración del Orgullo LGBT en NYC” por José Martínez (ElDiarioNY.com)

 

Reconhecimento Especial (Idioma Espanhol)

“House of Mamis” (INTOmore.com)


A premiação ocorrerá no dia 28 de março, em Los Angeles.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

.

Crítica | Por Trás da Inocência – longa-metragem com potencial não explorado

Published

on

“Por Trás da Inocência” é um filme de 2021 que conta a história de Mary Morrison (Kristin Davis), uma famosa escritora de suspense, se preparando para embarcar em uma nova obra, a autora decide contratar uma babá para ajudar nos cuidados com as crianças.

LesB Indica | Badhaai Do – uma salada de casamento de fachada, confusão familiar e amor

No entanto, a trama sinistra do livro começa a se misturar com a realidade. Mary seria vítima de uma perigosa intrusa, ou estaria imaginando as ameaças? Conforme o livro da escritora se desenvolve, a vida dos familiares é colocada em risco.

Quando assistimos a candidata a babá Grace (Greer Grammer) entrar pela porta, ela faz uma cara de psicopata à câmera. Clássico. E em uma de suas primeiras frases, a garota comportada até demais afirma: “Eu sou um pouco obsessiva”. E é neste momento que já conseguimos pensar no que vem pela frente.

O que mais incomoda nessa personagem é que ela foi fetichizada desde o início de “Por Trás da Inocência”. Ela parece ser constantemente usada para justificar a “nova” atração de Mary por mulheres, que até então nunca tinha acontecido. É como se Mary tivesse sido privada de todos os seus desejos e somente com a chegada dela tudo emergisse.

Soa familiar para vocês?

LesB Cast | Temporada 2 Episódio 02 – The Wilds e teorias para a segunda temporada

A diretora e roteirista Anna Elizabeth James tem a mão leve para a condução das cenas. Talvez ela tema que suas simbologias não sejam claras o bastante, ou duvide da capacidade de compreensão do espectador. De qualquer modo, ressalta suas intenções ao limite do absurdo: o erotismo entre as duas mulheres se confirma por uma sucessão vertiginosa de fusões, sobreposições, câmeras lentas e imagens deslizando por todos os lados, sem saber onde parar.

A escritora bebe uísque e fuma charutos o dia inteiro (é preciso colocar um objeto fálico na boca, claro), enquanto a funcionária mostra os seios, segura facas de maneira sensual e acidentalmente entra no quarto da patroa sem bater na porta. “Por trás da inocência” se torna um herdeiro direto da estética soft porn da televisão aberta por suas simplicidades e exageros. Ou seja, típico filme feito para agradar homens.

Este é o clássico filme sáfico que poderia ser muito bom, mas foi apenas mediano. Infelizmente, o longa só nos mostra mais uma vez o quanto ainda temos um longo caminho pela frente nessa indústria.

ANNE+: O Filme e o relacionamento de Anne e Sara em uma nova fase

“Por trás da inocência” está disponível para assistir na Netflix.

Continue Reading

.

LesB Cast | Temporada 2 Episódio 02 – The Wilds e teorias para a segunda temporada

Published

on

Fala LesBiCats, o LesB Cast está de volta com um novo episódio. Desta vez, vamos conversar sobre a série do Prime Video “The Wilds”, que retorna dia 6 de maio, o desenvolvimento das personagens ao longo da primeira temporada e PRINCIPALMENTE, o que esperamos do segundo ano da produção. Estão preparadas para nossas teorias?

Nesta edição contamos com a presença da nossa apresentadora Grasielly Sousa, nossa editora-chefe Karolen Passos, nossa diretora de arte Bruna Fentanes e nossa colaboradora França Louise. E aí, vamos conversar sobre “The Wilds”?

Se você gostar do nosso podcast, quiser fazer uma pergunta ou sugerir uma pauta, envie-nos uma DM em nossas redes sociais ou um e-mail para podcast@lesbout.com.br 😉

Créditos:

Lembrando que nosso podcast pode ser escutado nas principais plataformas como: Spotify, Apple Podcasts, Amazon Music e Google Podcasts.

Espero que gostem. Até a próxima!

Continue Reading

.

LesB Saúde | A descoberta tardia da sexualidade

Published

on

Com a evolução de se ter a cultura sáfica (sáfica aqui carrega o sentido de mulheres que se relacionam com outras mulheres) sendo representada em produções artísticas e na mídia como livros, filmes e séries, se observarmos bem, nesses espaços o tema, na maioria das vezes, vem sendo abordado com a descoberta da sexualidade durante a adolescência. E sim, é importante ter essas produções voltadas para a identificação do público juvenil, entretanto, também se faz importante discutir sobre as possibilidades dessa descoberta em outras fases da vida, esse texto tem a intenção de refletir sobre isso.

Diante das outras possibilidades da descoberta, podemos usar como exemplo o recente casal Gabilana (Gabriela e Ilana) que vem sendo bastante falado; as personagens são interpretadas por Natália Lage e Mariana Lima na novela “Um Lugar ao Sol”, da Rede Globo. Casal esse que conseguiu ficar junto na trama só depois de 20 anos após se conhecerem, depois dos desencontros da vida. Durante o desenvolvimento da história das duas podemos perceber como elas lidaram com a heterossexualidade compulsória, o medo do julgamento e de se permitirem vivenciar quem são de verdade.

Pro Mundo (Out!) | Um pouco sobre Ilana Prates de “Um Lugar ao Sol”

Devemos considerar também que, para além de toda a invisibilidade percebida na mídia, o nosso dia a dia também faz parte desse processo de reconhecimento. Estamos atentas para conhecermos e conversarmos com mulheres que vivem essa realidade depois de certa idade, sendo esta uma idade que a sociedade julga como “errada” para descobrir a sua sexualidade. Portanto, o que essas mulheres sentem depois que percebem que estão nessa situação?

A experiência de mulheres que passam por essa descoberta “tardia” não envolve só a descoberta em si, mas devemos olhar também para outras complexidades que vêm com isso, como o sentimento de invalidação da sua sexualidade, além do possível sofrimento causado depois de anos experienciando o que as impedem de viver plenamente o que sentem.

Review | Heartstopper – Primeira Temporada

A representação da mídia traz aqui um papel importante, já que provavelmente mulheres dessas vivências passam pelo questionamento “não existem pessoas como eu?” e indagações semelhantes. A sensação de reconhecimento, além da troca com outras mulheres que passam pelo mesmo, pode importar e fazer a diferença na vida de quem é atravessada por essas questões.

Continue Reading

Bombando

%d blogueiros gostam disto: