Pro Mundo (Out!) | Luz Noceda – a primeira protagonista LGBTQIA+ em um desenho da Disney Channel

Um universo mágico, cheio de personagens carismáticos, repleto de detalhes incríveis, referências que aquecem o coração e com uma animação caprichada. Isto é o que o novo desenho da Disney Channel entrega. Isso e muito mais. Criada por Dana Terrace, “A Casa Coruja” (“The Owl House“) estreou em 2020 e aos poucos vem conquistando seu espaço. E um dos pilares para isso é a nossa protagonista Luz Noceda (dublada por Sarah Nicole-Robles).

A nossa guia nesta aventura é uma jovem de 14 anos, latina-americana, “estranha”, fascinada por magia e coisas irreais, e bissexual. Apesar da sexualidade da personagem não ter sido abertamente explorada na série, a criadora confirmou que ela é sim bissexual (assim como a própria Dana). Com isso, Luz é a primeira protagonista LGBTQIA+ de um desenho animado da Disney Channel.

Pro Mundo (Out!) | Cosima Niehaus e a representação positiva dentro do gênero sci-fi

Luz é uma personagem confiante, fiel aos amigos, cheia de imaginação e que consegue lidar com qualquer problema com um sorriso no rosto e se jogando sem pensar nas consequências (algo que nem sempre é a melhor saída, mas felizmente ela conta com os amigos para ajudá-la nesses momentos). Apesar de ser um desenho animado que se passa em um universo mágico, “A Casa Coruja” consegue tratar de problemas bem reais e sérios, de forma leve e divertida.

Boa parte da força vem da protagonista e da forma como ela foi tão bem criada pelos roteiristas e pela criadora da série. Logo de início conhecemos Luz no mundo real, excluída pelos gostos excêntricos, por viver com a cabeça em um universo de fantasia. Ao entrar em um mundo de bruxas e magia, ela percebe que aquela realidade não é muito diferente. As bruxas e outros seres fora do padrão criados pelas pessoas no poder são excluídas. E a partir disso, ela cria uma forte ligação com Eda (dublada por Wendie Malick), uma bruxa que também não se encaixa nos padrões que são determinados à ela.

Uma das principais características da Luz é a força que ela consegue passar para pessoas ao seu redor. Ela não tem medo de enfrentar as situações e por muitas vezes, quando nenhum outro personagem consegue enxergar uma saída positiva, ela aparece para ajudar e para abrir novos caminhos. Isso acaba refletindo na evolução dos outros personagens do desenho, como a própria Eda e também outros amigos que Luz conhece ao longo da temporada, trazendo mais confiança em si e a vontade de lutar pelos desejos e pelo que acha justo.

LesB Indica | The Watermelon Woman – longa-metragem retrata a invisibilidade da mulher negra

Apesar de toda a positividade que ela consegue criar a sua volta, ela também tem inseguranças e entende o peso que a sociedade tem sobre pessoas como ela, que não se encaixam. Uma das inseguranças da personagem é a sua relação com a mãe, que acredita que Luz está em um acampamento de verão para conter sua imaginação.

Outro ponto interessante na jornada da Luz nessa primeira temporada de “A Casa Coruja” é que logo nos primeiros episódios eles já subvertem a ideia do Escolhido.  Luz não é a escolhida, não é uma pessoa que chegou ali para cumprir o seu destino e salvar o mundo. Ela é uma pessoa comum, constantemente lutando para conquistar seus objetivos, sempre querendo aprender coisas novas.

Lumity

Um dos arcos que mais chamou atenção durante a primeira temporada do desenho foi o relacionamento entre Luz e Amity Blight (dublada por Mae Whitman). Quase um enemies to lovers, Amity foi introduzida como uma possível antagonista, a aluna número um fria e calculista. Mas já nos primeiros contatos com a Luz, ela se derreteu por completo e rapidamente as duas viraram amigas.

Apesar do relacionamento não ter avançado para um lado amoroso ainda, Amity já deixou bem claro que tem um grande crush na protagonista. Mas Luz parece não ter percebido ainda o interesse, apesar dela demonstrar em vários momentos que também tem um carinho enorme pela amiga. Agora é esperar pela segunda temporada para ver como será o desenvolvimento desse possível romance.

Resenha | É assim que se perde a guerra do tempo – um romance que não tem nada de épico

A representação de personagens LGBTQIA+ em desenhos animados voltados para crianças ainda é algo muito recente, algo que precisa de muita luta para virar realidade. Mas, aos poucos, estamos dando passos para frente, mostrando novas formas e possibilidades, novos rostos e histórias. E Luz Noceda com certeza é uma parte importante dessa conquista!

A primeira temporada de “A Casa Coruja” está disponível na Disney Plus. A segunda temporada deve estrear ainda em 2021, mas por enquanto sem data confirmada.

Grasielly Sousa

Jornalista nascida no Rio de Janeiro e atualmente morando em Fortaleza. Cresci assistindo filmes da Sessão da Tarde, Dragon Ball e Xena: A Princesa Guerreira. Constantemente falando coisas aleatórias sobre cinema, séries e tv e música.

Deixe uma resposta