As 16 participantes LGBTQIA+ que já passaram pelo Big Brother Brasil

O “Big Brother Brasil 21”, que está em sua reta final, foi marcado por diversas discussões sobre sexualidade entre os brothers e a edição com mais participantes LGBTQIA+ da história do programa. 

Por isso, o Lesb Out! decidiu trazer uma lista com todas as mulheres LGBTQIA+ que já passaram pelo reality show mais famoso do Brasil.

LesB Indica | Minas do Hóquei – série retrata empoderamento feminino com excelência

1- Fani Pacheco (BBB7 e BBB13)

Apesar de não ser assumida quando participou de sua primeira edição, ao sair da casa a sister revelou em seu livro, “Diário Secreto de Uma Ex-BBB”, que é bissexual. Sua trajetória no programa foi marcada pelo triângulo amoroso que formou com Íris Stefanelli  e Diego Alemão

Foto: Reprodução / Rede Globo

2- Bianca Jahara (BBB8)

Bissexual assumida, Bianca foi a quinta eliminada do programa. Se destacava com seu estilo e tatuagens descoladas, além de ser uma das participantes mais velhas da edição. Agora, a ex-sister continua fazendo sucesso no mundo da moda.

Foto: Reprodução / Rede Globo

3- Angélica Morango (BBB10)

Primeira mulher abertamente lésbica a entrar no “Big Brother Brasil”, era conhecida como uma das integrantes do “trio dos coloridos”, como o programa nomeou sua amizade com Serginho e Dicésar, marcando a edição com mais brothers LGBTQIA+ até então. Hoje em dia, a ex-participante é colunista no Uol e produz diversos conteúdos voltados à comunidade.

Foto: Reprodução / Rede Globo

4- Ariadna Arantes (BBB11)

Primeira e única participante transexual da história do programa, Ariadna foi a primeira eliminada de sua edição. Agora, a sister participará da mais nova temporada de “No Limite”, que estreia dia 11 de maio na Rede Globo.

Foto: Reprodução / Rede Globo

5- Diana Balsini (BBB11)

Lésbica assumida, Diana foi a penúltima eliminada de sua temporada. Durante o confinamento, a sister ficou com outras duas participantes: Maria Melilo, que ganhou o programa, e Michelly Crisfepe

Foto: Reprodução / Rede Globo

6- Analice de Souza (BBB12)

Primeira eliminada do BBB12, Analice é bissexual. A sexóloga, que era uma das poucas mulheres gordas que já tinham participado do “Big Brother Brasil” na época, comentou que se inscreveu no programa para representar mulheres que queriam se libertar dos padrões e se sentir lindas como são.

Foto: Reprodução / Rede Globo

7- Clara Aguilar (BBB14)

Marcada por seu romance com Vanessa Mesquita, o primeiro e único casal sáfico que o reality já teve, Clara é bissexual. Na época, estava em um casamento aberto e quebrou estigmas do público com sua personalidade livre e espontaneidade. Em seu canal no Youtube, fala sobre diversos assuntos do mundo sáfico e sobre suas experiências como CamGirl.

 

Foto: Reprodução / Rede Globo

Anteriormente em DC’s Legends of Tomorrow… – resumão da quinta temporada

8- Vanessa Mesquita (BBB14)

A vencedora do BBB14 não era publicamente assumida quando entrou no programa, o que não a impediu de se envolver com outra mulher durante sua trajetória. Apesar de ter muita rejeição, a torcida da sister conseguiu salvá-la de cinco paredões, além de conquistar o grande prêmio. 

Foto: Reprodução / Rede Globo

9- Gabi Hebling (BBB19)

Uma das participantes mais marcantes de sua edição, Gabi é lésbica e promoveu diversas conversas importantes sobre homofobia e racismo dentro da casa. A ex-sister continua a trazer atenção para esses assuntos em suas redes sociais.

Foto: Reprodução / Rede Globo

10- Hana Khalil (BBB19)

A terceira eliminada do BBB19 é bissexual assumida e faz diversos conteúdos sobre feminismo e sexualidade em seu Instagram. Além disso, no final do mesmo ano, a sister participou do “De Férias com Ex: Celebs”.

Foto: Reprodução / Rede Globo

11- Bianca Andrade (BBB20)

Apesar de falar abertamente sobre gostar de mulheres na época do programa, Bianca só se sentiu confortável para se rotular como pansexual ao ser eliminada. Fora da casa, a empresária já falou diversas vezes sobre sua sexualidade e lançou seu programa “Boca a Boca”, que conta com um quadro sobre tabus sexuais, em parceria com Marcela McGowan.

Foto: Reprodução / Rede Globo

12- Marcela McGowan (BBB20)

Marcela falou pela primeira vez publicamente sobre sua sexualidade no começo do programa, mas ainda assim tinha muito receio da reação de seus colegas de trabalho e familiares. Por isso, apesar de saber que gosta de mulheres desde os 18 anos, a sister prometeu que não ficaria com nenhuma colega de confinamento durante sua edição. Agora, a ginecologista produz diversos conteúdos importantes sobre saúde sexual feminina em seu Instagram, canal do Youtube e programas como “Boca a Boca” e “Prazer, feminino”.

Foto: Reprodução / Rede Globo

13- Karol Conká (BBB21)

A participante mais polêmica da história do “Big Brother Brasil”, Karol é bissexual e sempre falou abertamente sobre sua sexualidade em entrevistas e músicas. Antes de entrar na casa, apresentava um programa sobre sexualidade feminina ao lado de Marcela McGowan no GNT.

Foto: Reprodução / Rede Globo

14- Lumena Aleluia (BBB21)

Assumidamente lésbica, a psicóloga deu o que falar durante sua participação. Saindo com rejeição por suas atitudes desagradáveis, a sister foi uma das participantes com melhor acolhimento depois da eliminação por reconhecer seus erros.

Foto: Reprodução / Rede Globo

15- Pocah (BBB21)

Quinta colocada da edição, a cantora não teve muitos momentos marcantes na casa. Bissexual assumida, sempre usou sua plataforma para trazer consciência sobre a comunidade e outras causas sociais. 

Foto: Reprodução / Rede Globo

The Owl House – onde a fantasia e a representatividade se completam

Bônus: Elettra Lamborghini (BBB17)

A italiana, que participou do “Gran Hermano Vip 16” (o Big Brother espanhol), entrou por quatro dias na casa como um “intercâmbio”. A cantora é abertamente bissexual e já participou de diversos realities shows na Europa.

Foto: Reprodução / Rede Globo
Melissa Marques

Melissa Marques

Melissa é estudante de jornalismo. Paulistana e apaixonada por musicais desde pequena, encontrou nas artes um refúgio para ser ela mesma.

Deixe uma resposta