Resenha | Orphan Black: Crazy Science #1 – um presente aos fãs de Cophine

A série que mostrou ao mundo a capacidade de atuação da atriz canadense Tatiana Maslany já chegou ao fim, entretanto, os idealizadores juntamente a produção deu carta branca para a realização de um spin-off no formato de história em quadrinhos. “Orphan Black: Crazy Science”, escrita por Heli Kennedy e com arte de Fico Ossio, publicada pela IDW Publishing, mostra as aventuras de Cosima e Delphine viajando o mundo com o intuito de curar as 274 clones Leda que faltam.

Review | Marvel’s Runaways – Primeira Temporada

O primeiro quadrinho foi lançado no início de julho e começa exatamente onde a produção audiovisual terminou: com o casal Cophine na Colômbia. A narrativa desta primeira HQ consegue captar bem a essência das personagens tão adoradas pelo público e entregar uma perspectiva do que virá a seguir logo no início da trama. Nesta primeira parte somente Scott Smith faz uma aparição, o que já intriga os fãs para ler as próximas, considerando que foi afirmado que as outras clones aparecerão.

Além de entregar uma trama já emaranhada em mistérios, bem à la “Orphan Black” série de TV, só que desta vez, pelo menos, por enquanto, algo menos cabuloso que Neolution, a história navega pelo descobrimento de quem são essas personagens para além do que já foi visto na produção de John Fawcett e Graeme Manson, o que só acrescenta em positivo para a mesma. É interessante descobrir juntamente a Cosima sobre quem é a Família Cormier, detalhes que nunca foram apresentados antes.

9 Coisas que a CW precisa acertar sobre a Batwoman

A arte de Ossio enriquece ainda mais o quadrinho e propõe um deleite para os olhos do leitor. Com cores e desenhos bem trabalhados, “Crazy Sciente” se torna eficiente em entregar um conteúdo de qualidade ao público e tem um acabamento digital bacana. Ademais, Kennedy presenteia os fãs brasileiros nesta primeira parte levando as duas protagonistas para o Rio de Janeiro, em uma aventura para lá de promissora.

Aos que shippam Cophine digo, sem medo, que ficarão muito felizes em acompanhar o casal em momentos nem sequer pensados antes, que diria que precisávamos e mal sabíamos disso. É perceptível o conforto de ambas, o sentimento e até mesmo a domesticidade, já presenciadas em uma cena rápida no fim da quinta temporada.

SDCC 2018 | Wynonna Earp: saiba tudo o que rolou no evento

Infelizmente, “Orphan Black: Crazy Sciente” (#1) não tem versão em português e nem data para ser lançada por aqui. Entretanto, aos que gostariam de adquiri-la, a HQ está à venda na Amazon em versão digital. Contém 30 páginas, sendo as finais um sneak peek na história escrita por Manson, Fawcett e Jody Houser chamada “Orphan Black”, que conta com uma série de quadrinhos sobre cada uma das clones Leda.

Por fim, caso decida dar uma chance a história, prepare-se para uma leitura dinâmica, intrigante, com os mistérios que adoramos e um casal que já estávamos com saudades. Mal posso esperar para ler a segunda parte!

Karolen Passos

Karolen Passos

Karolen Passos é a co-criadora do LesB Out!. Jornalista e crítica há oito anos, ela já escreveu para diversos sites e hoje é uma das colaboradoras do CinePOP. Fã de séries desde Gilmore Girls, a carioca têm mais de 40 títulos na grade atual e uma coleção crescente de quadrinhos. Ela mora no Rio de Janeiro com Bruce Wayne, o BAT-CAT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *