Review | A Roda do Tempo – Primeira Temporada

Mais novo sucesso da Amazon Prime Video, a primeira temporada de “A Roda do Tempo”, produção de fantasia adaptada da série homônima de livros do escritor norte-americano Robert Jordan, estreou no dia 19 de novembro de 2021 e já carrega consigo os títulos de “a nova Game of Thrones” ou “Game of Thrones da Amazon”.

Review | Motherland: Fort Salem – Segunda Temporada

A trama se passa cerca de três mil anos depois da Ruptura do Mundo, época em que um grupo de homens usuários de magia, liderados por Lews Therin (Alexander Karim), que recebeu o apelido de Dragão, aprisionaram o Tenebroso para proteger o mundo e quase levaram a humanidade à extinção, uma vez que o prisioneiro lançou seu último ato de destruição: maculou a fonte do poder dos Aes Sedai homens, levando Lews Therin, e todos os homens capazes de tocar o Poder, à loucura.

Num cenário em que as mulheres ficaram responsáveis por juntar os pedaços do mundo e somente elas têm acesso seguro ao Poder, a Aes Sedai Moiraine Damodred (Rosamund Pike) acredita que o Dragão renasceu e carrega o destino do mundo em suas mãos. Sob a ameaça de retorno do Tenebroso, a missão de Moiraine, ao lado de seu guardião Lan Mandragoran (Daniel Henney), é buscar esse jovem que tem a força de salvar ou destruir a todos, a depender de quem encontrá-lo primeiro.

LesB Indica | Ligadas pelo Desejo – filme com mulheres LGBTQIA+ criminosas

É na região de Dois Rios que Moiraine encontra cinco jovens com características que os tornam potenciais Dragões Renascidos. Assim, Rand al’Thor (Josha Stradowiski), Egwene al’Vere (Madeleine Madden), Mat Cauthon (Barney Harrys), Perrin Aybara (Marcus Rutherford) e Nynaeve al’Meara (Zoë Robin) a acompanham junto a Lan até a Torre Branca, lar das Aes Sedai, em Tar Valon. 

O mistério e silêncio de Moiraine não contribuem para que seus companheiros de viagem confiem nela, mesmo que, como uma Aes Sedai, não possa contar mentiras, sua capacidade de manipular as palavras e distorcer a verdade a torna ainda mais ameaçadora.

Resenha | Oxe, Baby – um livro de poesias para garotas que amam garotas

Na Torre Branca, conhecemos um pouco sobre as Ajahs, grupos diferentes de Aes Sedais divididos de acordo com as habilidades e objetivos de cada uma. Os sete grupos são diferenciados pelas cores que adotam. Durante a estadia de Moiraine em seu “lar”, há um aprofundamento acerca de suas relações com as outras Aes Sedai, principalmente com Siuan Sanche, o Trono de Amyrlin (Sophie Okonedo), que lidera todas as outras Ajahs.

Para representar personagens oriundos de diferentes nações, vilas e aldeias, “A Roda do Tempo” aposta em um elenco diversificado, com etnias distintas e diferentes sotaques da Língua Inglesa. Adaptada para TV por Rafe Judkins (“Agents of S.H.I.E.L.D.”), a série tem um desenvolvimento intrigante, que desperta a curiosidade do telespectador e, aliado aos cenários e à fotografia encantadores, quase nos fazem esquecer que os potenciais Dragões Renascidos não possuem nenhum carisma ou desenvolvimento que valha o apego. Em contrapartida, temos as relações de Moiraine, com Siuan Sanche, com quem protagoniza uma das cenas mais emocionantes da série, quando a Aes Sedai deixa a Torre Branca; e com Lan, uma relação de amizade e confiança muito bem construída, capaz de encantar o público.

“A Roda do Tempo” é uma das maiores produções da Amazon Prime Video. E, apesar de não ter data de estreia definida, a segunda temporada já está confirmada e com seus primeiros episódios gravados.

Shirley Pinheiro

Caririense com orgulho, é graduanda em Letras pela Universidade Regional do Cariri, mas "com diploma de sofrer de outra universidade". É amante de séries, livros, música e poesia. E o que lhe dá prazer é estudar literatura nordestina, ouvindo Belchior e tomando um delicioso suco de manga.

Deixe uma resposta