LesB Indica | Nina – longa-metragem para além da relação sáfica

“Nina” é um filme Polonês que traz para o espectador um misto de drama e romance. De um lado temos a personagem de Julia Kijowska, que dá nome ao longa, uma professora que leva uma vida pacata ao lado do marido Wotjek (Andrzej Konopka). A única coisa que eles querem é um filho e precisam de uma barriga de aluguel. Por pressão que a rotina do casamento causa e da família, eles sentem que a hora de ter essa criança está passando e as opções de Nina também.

LesB Indica | Sex Education – ensinando educação sexual em uma série adolescente

Do outro lado “Nina” traz Magda (Eliza Rycembel), uma menina sáfica que trabalha no aeroporto, leva uma vida bem agitada sempre em festas regadas a bebidas e muito sexo. Ela leva uma vida sem muitas responsabilidades e sempre da forma que quer. Sua vida é um pouco balançada por causa de uma batida de carro. Nina bate no carro da menina e sem muito assunto, deixa que o marido resolva a situação. Só que a questão é que o assunto não acaba de fato ali, no conserto do carro.

Review | Ginny & Georgia – Primeira temporada

Com direção de Olga Chajdas (“Wataha”), “Nina” encanta o espectador com um enredo lento, porém não cansativo. Quem assiste consegue sentir as angústias e frustrações da protagonista e seu marido, ao mesmo tempo em que mergulha na vida agitadíssima de Magda e na mistura nada convencional desses dois universos que se cruzaram por acaso. No decorrer da narrativa é possível perceber aos poucos o quanto a menina desperta na personagem de Kijowska um interesse que ela não conhecia. Pensando em tê-la como sua barriga de aluguel, as duas começam a criar uma intimidade que logo se transforma em algo mais intenso e perigoso também.

“Nina” é um longa-metragem que desperta a atenção e o interesse de quem assiste porque aborda uma discussão diferente para além da relação sáfica das personagens. A discussão sobre gravidez e a busca por uma barriga de aluguel traz um tom novo. O desejo de ser mãe junto aos questionamentos sobre sua própria sexualidade dão um contraste sobre o verdadeiro “papel” que Nina quer ou não quer exercer enquanto mulher.

Monica Gabrielly

Monica Gabrielly é estudante de Pedagogia. Amante das séries de TV e não perde um episódio de Legends Of Tomorrow. Ela vive na Cidade Maravilhosa, Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta