LesB Out! Mixtape #2 – cinco cantoras bissexuais que você precisa conhecer

O LesB Out! Mixtape está de volta! Com a proposta de trazer artistas LGBTQIA+, a nossa playlist colaborativa vem, mais uma vez, trazer nomes da música que estão surgindo e que vem conquistando nossos corações. E em setembro não poderíamos deixar passar em branco o mês da visibilidade bissexual. Por isso hoje resolvemos exaltar mulheres bi.

LesB Out! Mixtape Especial: relembre as melhores apresentações de Naya Rivera em Glee

Lembrando que o LesB Out! Mixtape é uma playlist colaborativa e todas podem ajudar a construir este cantinho especial. Não esqueça também de seguir no Spotify para acompanhar as atualizações e indicar artistas que você gostaria de ver nas próximas publicações. 

Mxmtoon

Mxmtoon, também conhecida como Maia, é uma cantora chinesa-americana, nascida em Oakland, Califórnia. Com apenas 20 anos, ela faz parte dessa nova geração de artistas que faz tudo sozinha e sabe muito bem explorar a internet para nos presentear com seu talento. O primeiro EP foi inteiramente gravado no quarto de hóspedes da casa da família. 

LesB Indica | As Horas – longa-metragem elogiado pela crítica que merece sua atenção

Com um ukelele nas mãos, uma voz delicada e apostando em uma sonoridade mais lo-fi, Maia consegue se conectar com temas que abordam adolescência e amadurecimento. Recentemente ela lançou a música “Ok on Your Own”, com participação da Carly Rae Jepsen, que faz parte do “Dusk”, EP que será lançado no começo de outubro. 

Dodie

Queridinha do Youtube, a inglesa Dodie Clark já é um rosto conhecido para muitos. Com músicas leves, emocionais e letras profundas, a cantora já lançou três EP além de inúmeras músicas originais e covers no seu canal. A primeira canção publicada foi em 2011 e desde então ela vem trabalhando fortemente na carreira musical.

Pro Mundo (Out!) | Sterling Wesley – um exemplo de representatividade bissexual

Ao longo dos anos, Dodie virou especialista em compor músicas que são verdadeiros hinos bissexuais. A cantora constantemente explora a temática em seu trabalho, e inclusive utilizou a música para sair do armário para o público.

Clairo

Clairo já começou como um grande fenômeno. Em 2017, a cantora postou seu primeiro vídeo no Youtube, “Pretty Girl”, e rapidamente a música viralizou pela internet e se tornou mais um nome de destaque dessa nova geração lo-fi que produz sozinha suas próprias músicas.

Contos Latentes: a história de mulheres LGBTQIA+ retratada de forma real

No ano seguinte do estouro no Youtube, ela lançou o primeiro EP chamado “Diary 001”, que traz a mesma vibe bedroom pop de “Pretty Girl”, mas também consegue mesclar com músicas com um tom mais pop e electropop. A sonoridade intima e uma atmosfera calma continuam presentes nos trabalhos posteriores da cantora, que lançou o primeiro álbum em agosto do ano passado, chamado “Immunity”.

Princess Nokia

Com descendência africana e porto-riquenha, Destiny Nicole Frasqueri, conhecida como Princess Nokia, é uma cantora e rapper americana que utiliza a música para trazer questões sobre sexualidade, feminismo, questões raciais, entre outros temas. O primeiro álbum foi lançado em 2014, mas foi com o single “Tomboy”, lançado em 2017, que ela começou a alcançar um público maior.

Review | Away – Primeira temporada

A cantora traz uma mistura única entre soul, rap, trap e com fortes influências da música dos anos 1990, incluindo até mesmo hardcore e punk. Essa diversidade musical foi ainda mais explorada nos álbuns “Everything Sucks” e “Everything Is Beautiful”, lançados em 2020, no mesmo dia, e que exploram lados opostos da Princess Nokia

Phoebe Bridgers

Phoebe Bridgers é uma jovem cantora de Los Angeles, Califórnia, que aposta em uma sonoridade mais crua, mesclando indie rock e folk. Com músicas bastante pessoais e com um tom mais melancólico, a cantora já chamou atenção com o primeiro álbum “Stranger in the Alps”, de 2017.

Crítica | Summerland – clichê sáfico para aquecer o coração

Em 2020, ela lançou o elogiado “Punisher”, segundo álbum da carreira que traz canções sobre relacionamentos, sonhos, experiências em turnê, entre outros. Além disso, Phoebe também participou do projeto “Boygenius”, uma parceria musical com as cantoras Julien Baker e Lucy Dacus que rendeu um excelente álbum lançado em 2018.

Grasielly Sousa

Grasielly Sousa

Jornalista nascida no Rio de Janeiro e atualmente morando em Fortaleza. Cresci assistindo filmes da Sessão da Tarde, Dragon Ball e Xena: A Princesa Guerreira. Constantemente falando coisas aleatórias sobre cinema, séries e tv e música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *