Connect with us

Literatura

Resenha | Luzes do Norte – um romance para se deliciar

Published

on

Ficha Técnica
Livro: Luzes do Norte
Autora: Giulianna Domingues
Editora: Galera
Número de Páginas: 303
Ano de Lançamento: 2022


Com a publicação de Luzes do Norte”, Giulianna Domingues estreia na literatura em grande estilo. Uma obra de fantasia e mistério, repleta de romances, intrigas e dos clichês que a gente já está acostumada. No entanto, embora a narrativa seja fluida e bem descrita, a história contém alguns furos que podem confundir a leitora.

Luzes do Norte” é narrado em terceira pessoa e protagonizado por Dimitria Coromandel, a garota de 21 anos que já é considerada a melhor caçadora do Cantão da Romândia. É por esta razão que Bóris van Vintermer, uma figura importante da região, a contrata para capturar um urso que vinha tirando seu sossego. Diante do sucesso da Caçadora, o homem lhe encarrega de mais uma função: proteger sua filha mais velha, Aurora Van Vintermer.

Resenha | Robin – uma narrativa intrigante repleta de conteúdo

Aurora é encantadora. Delicadeza e força reunidas em uma só mulher, por isso e pelo dinheiro e poder que um casamento com ela traria ao felizardo que conseguisse sua mão, a jovem é a mais cobiçada na cidade de Nurensalem. Mas estas não são as razões pelas quais Igor Coromandel diz ser apaixonado pela moça, segundo ele, Aurora é o amor de sua vida, muito embora os dois tenham trocado raras palavras. 

O  irmão mais novo de Demi, um mago em ascensão, é responsável por encantar as armas da caçadora e vê no novo emprego de sua irmã, a oportunidade perfeita para se aproximar de sua amada. Igor, então, encarrega Demi de falar sobre suas virtudes para Aurora. Mas ele não contava com a abrupta paixão que a caçadora sentiria por sua protegida.

“Mas não foi nas qualidades de Igor que seu pensamento se demorou durante a volta para casa, e sim em como os olhos de Aurora brilharam ao encontrar os seus, e nas tardes que elas passariam juntas muito em breve”.

Em meio à toda a culpa que Demi sente por estar traindo o irmão e os conflitos em entender sua atração por Aurora, as crianças de Nurensalem aparecem mortas de maneira brutal e misteriosa. Cabe à caçadora descobrir quem ou o que está matando as crianças da região.

LesB Indica | Orange is The New Black – uma comédia dramática original Netflix

O cenário de Luzes do Norte” se destaca pela beleza, reforçado pela narração de Giulianna Domingues, que é de tirar o fôlego:

“As luzes eram um presságio de magia, e, mesmo que não soubesse fazer um feitiço para salvar sua vida, Dimitria sentia sua energia fluindo em suas veias. 

[…] Ela não conseguia desgrudar os olhos do céu. Vinte e dois anos em Nurensalem e ela ainda era fascinada pela aurora boreal.”

Mas o encanto causado pela obra, não o livra da percepção de algumas problemáticas na linha do tempo que poderiam ter sido facilmente evitadas com uma simples revisão pela equipe da autora, como por exemplo a idade de Igor Coromandel, que nas primeiras páginas do livro é apresentado como o irmão mais novo de Demi, os dois com “apenas um ano de diferença, mas Igor sempre seria o caçulinha”, no entanto, no decorrer da história, Dimitria narra as tragédias que aconteceram quando os dois eram crianças descrevendo o irmão como um bebê na época, o que pode ser facilmente justificado pela ideia da protagonista ser uma irmã extremamente coruja e superprotetora. Mas a confusão se confirma no conto que precede a história, que, enquanto Demi tem oito anos, Igor tem quatro e a “seriedade de um senhor de 80”.

Modern Love e a representatividade LGBTQIA+ na adolescência

No mais, a obra tem características típicas de um autor de primeira viagem, cuja escrita, embora muito boa, pode se desenvolver com a prática. E, se até aqui você não está convencida a ler o livro, que a capa lhe convença, pois esta é uma obra de arte, o complemento perfeito para ilustrar o romance entre Aurora e Dimitria, e entre a leitora e o livro. Uma história para lembrar que o céu, de todas, é a melhor fonte de inspiração, esteja ele ensolarado, estrelado, nublado ou tingido pelas “luzes do norte”.


Se você deseja adquirir este livro, compre pelo nosso link da Amazon, pois assim você ajuda a manter o site no ar! Só clicar na imagem abaixo 😉

LesB Nota
  • História
  • Personagens
4.6

Sinopse

Luzes do Norte é o livro de estreia de Giulianna Domingues, uma aventura intensa e cheia de reviravoltas, com uma protagonista que se recusa a jogar pelas regras dos outros. Entre ursos assustadores, florestas nevadas, mistérios e intrigas, Dimitria tem uma única missão: proteger Aurora van Vintermer. Custe o que custar.

Caririense com orgulho, é graduanda em Letras pela Universidade Regional do Cariri, mas "com diploma de sofrer de outra universidade". É amante de séries, livros, música e poesia. E o que lhe dá prazer é estudar literatura nordestina, ouvindo Belchior e tomando um delicioso suco de manga.

Continue Reading
Click to comment

Literatura

Resenha | A jogada do amor – um livro que te prenderá do início ao fim

Published

on

Ficha Técnica
Livro: A jogada do amor
Autora: Kelly Quindlen
Editora: Alt
Número de Páginas: 288
Ano de lançamento: 2022


A história de “A jogada do amor” nos faz lembrar de clichês clássicos como “Namorada de Aluguel”, “Amor de Aluguel” e muitos outros que exploram a premissa do namoro de aluguel. Neste caso, Scottie Zajac sente que perdeu tudo: sua namorada se mudou e terminou com ela; para piorar, ainda foi humilhada ao perder de lavada em um jogo de basquete para o time arquirrival, e atual escola de sua ex; e como cereja do bolo de tragédias, a garota que ela mais odeia, Irene Abraham, a mais popular e capitã das líderes de torcida, bate em seu carro.

LesB Indica | Uma Mulher Fantástica – vencedor do Oscar que merece sua atenção

Mas é aquela história, quando se está no fundo do poço, a única forma de escapar é para cima, e é nesse problema com Irene que ela acredita ter achado um jeito para dar a volta por cima, se vingar de sua ex, e ainda trazer a glória para seu time de basquete. A oportunidade surge quando ela descobre que Irene precisa de dinheiro para pagar o conserto de seu carro, então, tem a maravilhosa ideia de lhe oferecer um acordo: Scottie paga o conserto do seu próprio carro, e Irene finge ser sua namorada até o fim do campeonato, o que traria visibilidade para seu time de basquete, e ainda faria ciúmes na ex.

E sim, são muitos pontos problemáticos: primeiro que Scottie odeia Irene, pois a líder de torcida mandou guinchar seu carro sem motivo durante uma de suas festas; segundo que o acordo tem como dano colateral a saída do armário de Irene para toda a escola; terceiro que Scottie tem um grande problema mal resolvido com a ex; enfim, são muitos pontos sensíveis que fazem parecer que vai dar tudo errado, contudo, o enredo trata com cuidado, no seu devido tempo, em “A jogada do amor”.

Honestamente, o melhor nesta história é Irene Abraham, que nos faz passar pano para ela desde o início. Por mais que Scottie a odeie, mesmo com a história do guincho, desde o princípio ela nos causa dúvida, nos mantendo interessadas nela até o fim. Irene é uma dessas personagens bem resolvidas, ela ama ser líder de torcida – o que leva muito a sério -, sabe que é bonita, que é inteligente, e uma atleta. Ela sabe exatamente o que quer e está disposta a qualquer coisa para chegar lá, por isso aceita o acordo com Scottie.

Resenha | Romance real – obra representativa com potencial para mais

Sem contar que a autora segura muitas respostas, e nos apresenta no momento certo, de modo que, por mais que a gente goste ou não de um personagem, na hora ideal, o enredo sempre lhe dá a oportunidade de ser humanizado, e é muito bom ler uma narrativa em que não há, simplesmente, heróis e vilões, todos tem uma motivação. A exemplo de Irene, nos apaixonamos por ela logo de cara, mas até muito perto do fim fica uma pergunta sem resposta: por que ela mandou guinchar o carro de Scottie? E quando a resposta aparece, causa um alivio.

No decorrer de todo o livro é possível perceber Irene se apaixonando por Scottie, tal fato é confortável de acompanhar, ela vai se deixando envolver, e se permite viver aquele relacionamento falso, entra no jogo. Em contra partida, Scottie é difícil, não por não ser uma boa personagem; o que acontece é que ela está tão confusa, tão perdida com todas as cicatrizes deixadas por seu último relacionamento, que torna difícil de entendê-la, já que ela mesma não se entende. E talvez isso seja uma das melhores coisas de “A jogada do amor”, as situações acontecem em seu devido tempo, e por mais difícil que seja, Scottie vai se achando ao longo da trama, e nós vamos criando empatia por ela, a entendendo na medida em que ela se entende.

Mas claro que, como todo clichê, chegará um momento em que parece que tudo vai dar errado, e que você torce para que a personagem escolha quem você acha que é a pessoa certa para ela. A autora constrói esse clímax tão bem, nos faz se apaixonar por Irene assim como Scottie, mas também nos faz entender o quanto ela está confusa por causa de Tally, sua ex, ao ponto de só termos certeza de com quem ela fica no final.

Review | Tudo Igual… SQN – Primeira Temporada

“A jogada do amor” é um livro gostoso de ler, que nos prende até o fim, nos fazendo respirar apenas no final, quando descobrimos a escolha da personagem, que pode não ser o ideal para alguns, mas que foi muito satisfatório na minha percepção. Mas a melhor parte, definitivamente, foi me apaixonar por Irene Abraham.


Obs.: livro cedido pelo Globo Livros para resenha.


Se você deseja adquirir este livro, compre pelo nosso link da Amazon, pois assim você ajuda a manter o site no ar! Só clicar na imagem abaixo 😉

LesB Nota
  • História
  • Personagens
4.5

Sinopse

Scottie Zajac tem amigos maravilhosos, uma carreira promissora no basquete da escola e o apoio da família. Mas perdeu Tally, sua ex-namorada, que se mudou para a cidade vizinha em busca de mais visibilidade no esporte e a deixou com um buraco no peito. Para completar, o time de Scottie perde de lavada no jogo pré-temporada para a equipe de Tally, que não parece disposta a manter uma relação amigável.

Quando Scottie sente que as coisas não podem piorar, um acidente faz com que ela mande para a oficina o carro da última pessoa com quem ela gostaria de se meter: Irene Abraham, a popular e linda capitã das líderes de torcida, responsável por uma das piores experiências da vida de Scottie. Agora, a garota terá que dar carona para sua inimiga… por semanas.

No entanto, com tanta atenção sobre ela, Scottie acaba vendo nisso uma oportunidade. É a chance perfeita de fazer ciúmes em Tally e ainda conquistar popularidade na escola ―e torcida para o time feminino de basquete. Ela então arrisca tudo ao sugerir a Irene um acordo: dinheiro para consertar o carro em troca de um namoro falso. Para sua surpresa, Irene aceita a proposta e agora as duas são namoradas aos olhos de todos e inimigas na realidade ―mas a linha entre ódio e amor pode ser muito tênue.

Continue Reading

Literatura

Resenha | O legado de Chandler – um livro brutal e sensível

Published

on

Ficha Técnica
Livro: O legado de Chandler
Autora: Abdi Nazemian
Editora: Harper Collins
Número de Páginas: 288
Ano de Lançamento: 2022


“Se precisasse escolher entre dizer a verdade e magoar alguém que você ama ou manter um segredo que te consome, o que escolheria? Acho que a maioria das pessoas escolheria manter segredo. Nós não somos como a maioria”.

É com essa indagação que começa “O legado de Chandler”, o segundo livro do escritor iraniano Abid Nazemian publicado no Brasil, uma questão pertinente, que se torna objeto de reflexão a partir dos acontecimentos da trama.

Ambientado em 1999, num internato para estudantes de famílias abastadas, “O legado de Chandler” conta a história de cinco adolescentes de diferentes contextos sociais — classes, etnias e sexualidades — que se conectam através da “melhor maneira de explorar quem nós somos”, a escrita.

LesB Cast | Temporada 2 Episódio 13 – o Universo de Pretty Little Liars

O Círculo, como é chamado o grupo de escrita liderado pela professora Hattie Douglas, é o espaço seguro que Beth Kramer, Sarah Brunson, Amanda Spencer (Spence), Ramin Golafshar e Freddy Bello encontram na Academia Chandler. Do ponto de vista de cada um, vemos as relações de confiança e companheirismo se consolidando e os membros do Círculo se tornando uma família.

Com uma narrativa rápida, dividida pelas visões dos protagonistas, “O legado de Chandler” entrega exatamente o que promete. Não existem mistérios a serem resolvidos, nem aventuras fantásticas, são apenas cinco estudantes sobrevivendo ao ensino médio em um internato. Mas isso não é indicativo de uma história simples, longe disso. Cada personagem enfrenta os pesares da vida a partir de seu contexto social.

Spence é filha de uma modelo indiana super famosa e um antigo estudante de Chandler. Sua paixão é o teatro, mas é boa em tudo que se propõe a fazer. Vista de longe, ela tem a vida que todos querem, mas a garota vive atormentada pela tentativa de ser perfeita.

Beth Kramer é bolsista em Chandler, seus pais, assim como os moradores locais, detestam a academia e tudo que ela representa, mas isso não foi motivo para atrapalhar sua ida ao internato. Uma pena que sua existência seja invisível para todos, principalmente para Brunson, sua antiga colega de quarto, que fez da sua vida, no ano anterior, um inferno e é aí que ela precisa lidar com o perdão.

Resenha | Robin – uma narrativa intrigante repleta de conteúdo

Isso porque Brunson também faz parte do Círculo. Sua intenção é conseguir o máximo de créditos possíveis para conseguir entrar em uma universidade renomada. Seu desafio é sobreviver, carregando consigo a bagagem do seu passado e os acontecimentos antes e depois de entrar em Chandler.

Já Freddy é atleta, se dá bem com os esportistas da academia, mas sua modalidade é solitária. O salto com vara foi sua paixão por muito tempo, no entanto a pressão e o sentimento de não pertencer a nenhum lugar o fazem questionar se aquele é realmente o seu lugar.

Ramin, por sua vez, é fascinante. O garoto iraniano que fugiu do seu país simplesmente por ser gay, agora tem que aprender a lidar com os medos que a vida no internato lhe proporciona.

“Eu venho de um país onde a sentença por ser quem eu sou é a morte. Pode ficar com seus discursos idealistas sobre como a verdade liberta, mas quando a verdade te mata, é mais seguro guardar segredo”.

Todos os dramas e dilemas vividos pelos adolescentes são permeados pelo poder da escrita. As reflexões e atividades propostas por Douglas revelam a complexidade de cada personagem, as questões que os atormentam e a solução: escrever. A professora, que é referência para todos ali, se torna confidente e testemunha dos abusos sofridos pelos estudantes. Douglas é a única professora abertamente gay no campus, e é ela a primeira adulta para quem Beth confia seu segredo: ela também gosta de garotas.

Resenha | Romance real – obra representativa com potencial para mais

Ao final retornamos à pergunta inicial, dizer a verdade e magoar alguém, ou ser consumido por um segredo. Um dilema doído, principalmente sob o contexto da história. A obra de Abdi Nazemian é fascinante. É com muita sensibilidade que o autor trata de temas como bullying, homofobia e abuso sexual, mas se faz necessário deixar explícito aqui, que as cenas com descrições de violência podem gerar gatilhos.

“O legado de Chandler” é um reflexo das experiências do próprio autor como aluno de um internato nos EUA nos anos 1990, seu jeito de “confrontar todas as emoções complicadas” da época. Um livro brutal e sensível.


Se você deseja adquirir este livro, compre pelo nosso link da Amazon, pois assim você ajuda a manter o site no ar! Só clicar na imagem abaixo 😉

LesB Nota
  • História
  • Personagens
5

Sinopse

Na Academia Chandler, cinco adolescentes são selecionados para fazer parte do Círculo, um grupo de escrita seleto e exclusivo: Beth, uma local que não consegue se enturmar; Sarah, que só quer esquecer traumas do passado; Amanda, filha da Elite de Nova York; Ramin, um garoto que fugiu da homofobia no Irã apenas para sofrer com bullying e trotes violentos da escola; E Freddy, um atleta de destaque que já não sabe o que quer fazer da vida. Nesse grupo, eles vão criar amizades improváveis e aprender a escrever suas verdades para denunciar as violências que acontecem na instituição. Mas será que a verdade e o suficiente para mudar a longa cultura de abuso da Academia? E será que a amizade deles poderá sobreviver as consequências?

Continue Reading

Literatura

Resenha | Robin – uma narrativa intrigante repleta de conteúdo

Published

on

Ficha Técnica
Livro: Robin
Autora: Victoria Mendes
Editora: Independente
Número de Páginas: 216
Ano de Lançamento: 2022


O segundo livro da série Filhas de Margery” acabou de ser lançado, e já chega com uma narrativa intrigante, repleta de tramas políticas, romances, princesas e uma sociedade gerida por mulheres fortes e independentes. Robin”, escrito por Victoria Mendes, se passa alguns meses depois dos acontecimentos em “Florence”, e é narrado pelo ponto de vista da princesa de Sealena.

Após o casamento do príncipe Nathaniel, seu irmão gêmeo e sucessor ao trono de Sealena, tudo o que Robin mais quer é fugir para a Ilha da Deusa antes que seus pais comecem os planos para enfiá-la numa aliança matrimonial para o benefício do reino e de seus governantes. E a princesa sabe que é só uma questão de tempo para estar rodeada por suas amigas, em seu novo lar, vivendo com Florence, a garota por quem ela está apaixonada. Mas o que Robin não esperava era que sua chegada à ilha acontecesse tão precocemente e muito menos nas condições que aconteceram.

Um acidente envolvendo o navio que levava a família real de volta a Sealena, após as festividades matrimoniais, muda o curso da vida de todos tripulantes a bordo. De encontro a uma forte tempestade em alto mar, o navio Achille não resiste a uma sucessão de tombos contra rochas e nem à teimosia e arrogância de seu governante que ordena, tarde demais, o ancoramento da embarcação. O resultado é um navio destruído e tripulantes perdidos na água gelada.

Resenha | A ascensão da rainha – premissa intrigante com potencial para mais

Nesse cenário, Robin se encontra sozinha e perdida, à deriva no mar por um tempo que nem ela mesma é capaz de calcular, uma vez que esteve todo tempo desacordada e desidratada.

Quando retorna à consciência, a princesa está com queimaduras em todo o corpo, dores e em um lugar desconhecido, vestindo roupas que não são suas — “Não dá pra juntar as peças do quebra-cabeça e entender onde estou ou como vim parar aqui, mas sei que há uma ou mais pessoas que têm essa resposta e que, ela ou elas, estão do outro lado da porta. Entretanto meu corpo dói. Tento gritar por alguém, mas minha voz soa tão forte quanto o miado de um gato filhote”.

No entanto, as condições em que chega à Ilha da Deusa é completamente diferente de tudo o que ela planejou durante toda sua vida. Resgatada por algumas pescadoras enquanto vagava inconsciente pelo mar, Robin se divide entre finalmente conhecer o lugar que sempre sonhou em viver e a preocupação com sua família, que desapareceu desde o acidente.

Em meio a tantos conflitos, sua estadia na ilha desperta memórias pouco agradáveis de seu relacionamento passado com a garota que lhe apresentou àquela sociedade de mulheres livres. Memórias estas, que acabam afetando sua relação com Florence, que mora ali há algum tempo.

Review | Tudo Igual… SQN – Primeira Temporada

Só que a permanência de Robin na Ilha da Deusa é ameaçada quando as intrigas políticas que assolam Sealena se intensificam: com a família real desaparecida e sem ninguém da linhagem no poder para proteger as fronteiras do reino contra invasões das tropas inimigas, isto se torna uma preocupação, sobretudo, à existência e ao sigilo da ilha.

Em Robin”, é agradável acompanhar a evolução da relação entre as protagonistas desde os acontecimentos de Florence”, principalmente sob o ponto de vista da princesa, que se mostra muito mais vulnerável e acessível. Na leitura desta sequência a leitora é oficialmente apresentada à Ilha da Deusa, uma sociedade organizada e governada por mulheres, que servem como refúgio àquelas que se recusam à servidão patriarcal.

A escrita de Victoria Mendes encanta pela sua clareza e fluidez, com narrações precisas, descrição impecável e personagens envolventes (um carinho especial pelo príncipe Nathan, que protagoniza um dos maiores plot twist da história). Uma obra apaixonante e que não abre mão de refletir sobre a condição feminina na sociedade — “A garotinha salta para cima das pernas de Flora e se ajeita ali, satisfeita com a resposta da loira. Ela não tem nenhuma dúvida, mesmo tão pequena, de que é capaz de fazer exatamente o que foi dito. Ninguém a ensinou que sua única função é servir a um homem, ser dócil e ter um monte de filhos. Posso não ser nenhuma intelectual especializada no assunto, mas acho que esse é um bom jeito de começar a vida; sabendo do monte de outras coisas importantes e grandes que você pode fazer sem ninguém impondo limites na sua existência“.


Se você deseja adquirir este livro, compre pelo nosso link da Amazon, pois assim você ajuda a manter o site no ar! Só clicar na imagem abaixo 😉

LesB Nota
  • História
  • Personagens
5

Sinopse

Mas, quando uma reviravolta obriga a nossa princesa favorita a abdicar da sua vida dos sonhos em nome da proteção das pessoas que ela mais ama, Robin se vê aprisionada pelos próprios princípios.

  • Quem é, de verdade, a princesa?
  • Quem são as mulheres dessa comunidade misteriosa que ela frequenta?
  • Onde fica a ilha da Deusa e como ela é por dentro?
  • O que acontece depois do “felizes para sempre”?

Na aguardada sequência dessa releitura sáfica de Cinderela, você vai ter a resposta para todas essas perguntas e muitas outras.

Continue Reading

Bombando

%d blogueiros gostam disto: