Connect with us

Matérias

Cinco webséries sáficas para assistir no Kwai e Instagram

Published

on

Diante do grande sucesso das webséries em aplicativos de vídeos curtos, resolvemos trazer esta lista de cinco webséries sáficas para assistir no Kwai e Instagram. As produções postadas nesses apps são feitas de forma criativa e inovadora, se adequando aos novos formatos das redes. O público, por sua vez, tem aceitado muito bem, acompanhado e interagido bastante. A seguir, fiquem ligados nas sugestões que deixamos para vocês!

A produção de webséries para aplicativos de vídeos curtos

1. SAPATALK

A websérie é produzida pela Linha Produções e acompanha a história de Joana (Giul Abreu) que está namorando Diana (Cinara Vitor). O relacionamento das duas está indo bem até a visita de Lara (Rai), uma amiga do trabalho de Joana e ex de sua namorada. Após esse dia diversos acontecimentos marcantes são desenvolvidos, tretas e recomeços. A produção está disponível no Kwai e conta com três temporadas repletas de reviravoltas.

2. NÓS

A websérie, publicada no Instagram, conta a história de duas atrizes que estão em quarentena no período inicial da pandemia da Covid-19. As protagonistas se conheceram em uma peça de teatro, criaram uma relação e ficaram meses afastadas, e puderam se reconectar a partir de chamadas de vídeos. O roteiro, escrito por Larissa Ferrara e Nicole Cordery, é repleto de conflitos e sentimentos complexos, foi desenvolvido com improvisos e acontecimentos reais. A produção conta com duas temporadas e os episódios estão no perfil do Instagram do projeto (@webserienos).

3. Drama Chicas – ELIZA & CAROL

É uma das séries que estão sendo lançadas no Kwai e é protagonizada por Giul Abreu e Amanda Simão. A narrativa inicia com um conflito, entre as protagonistas, devido a uma lista de convidados de casamento em que Carol não coloca o nome de seus familiares. Para sua família, o fato de estar em um relacionamento LGBTQIA+ ainda não é uma questão resolvida, e, a partir disso, o enredo é construído ao redor do casal.

Cinco webséries que você deve assistir antes do ano terminar

4. Surpresa

A produção conta a história de Júlia (Carol Ruedas) e Isabele (Larissa Melo) que se conheceram em um aplicativo de relacionamento um pouco diferente. O app foi criado por Júlia, ela teve a ideia na época do TCC, entretanto, seus amigos não acreditaram no potencial do projeto. O Supresa tem regras que não podem ser burladas, como não falar seu nome, número de telefone e @ das redes sociais. Além disso, os participantes não escolhem seus match por fotos. Isabela está cansada de datas erradas nos antigos aplicativos e resolveu testar o novo app, onde conhece Julia, a criadora do projeto e nisso uma relação profunda se desenvolve apenas com conversas virtuais.

5. Informa Chicas

A websérie é um telejornal fictício, de mesmo nome, apresentado pelas âncoras Bianca (Amanda Simões) e Roberta (Giul Abreu). O programa apresenta notícias com temas relacionados à mulher e ao público LGBTQIA+. A produção mescla o noticiário com a vida pessoal do casal, e está disponível, com diversos episódios, no aplicativo Kwai.

A ausência da letra L nas webséries

E aí, vocês já conheciam alguma dessas produções? Conta para a gente!

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

.

ANNE+: O Filme e o relacionamento de Anne e Sara em uma nova fase 

Published

on

“ANNE+” é uma produção holandesa que, primeiramente, foi apresentada na versão de uma websérie de drama que se tornou um grande sucesso entre o público. A segunda temporada já foi lançada e passou a ser exibida no canal de televisão do país, mas ainda não está disponível no Brasil. O último lançamento foi o filme “ANNE+: O filme” que retrata essa continuação na vida de Anne (Hanna van Vliet), formada, que está finalizando seu livro, para que assim consiga se mudar de Amsterdã para Montreal com Sara (Jouman Fattal). 

(Contêm Spoilers)

Na primeira temporada, a protagonista é apresentada como uma jovem que acabou de se formar na faculdade de Letras, está de mudança para sua nova casa e se permitindo conhecer pessoas após um término. Ela conhece Sara e se apaixona neste momento, mas a relação não dura já que Anne tinha certeza de sua sexualidade, enquanto Sara ainda estava no momento de descoberta e queria algo mais discreto. Na segunda temporada, elas se reencontram em uma nova fase. É importante lembrar que Anne foi a primeira namorada que Sara apresentou para sua família. O longa se inicia em um momento em que Anne almeja ingressar no mundo literário como autora, ela trabalha em um bar e ainda namora com Sara, com quem vai morar em Montreal.

Review | ANNE+ – Primeira Temporada

Em “ANNE+: O filme” , a protagonista estava naquele momento de ajustar os últimos detalhes antes da viagem: vendendo os objetos pessoais, entregando o imóvel, fazendo passaporte e se despedindo dos amigos. Além disso, estava entregando uma primeira versão do seu livro, que foi considerado desinteressante inicialmente, que a autora perdeu sua essência e que não sabe ao certo qual mensagem gostaria de passar. Nesse período é possível perceber que Anne tinha um olhar meio questionador em relação a tudo aquilo, o que pode ser muito compreensível já que deixar uma cidade em que viveu por muitos anos, amigos e família e viajar para outro país pode ser bem difícil.

Além disso, é importante ressaltar que Anne e Sara vivem um relacionamento poliamoroso, ambas poderiam se relacionar com outras pessoas, sempre mantendo uma boa conversa, esclarecendo o que não for interessante para alguma das partes, sempre priorizando o que for confortável e respeitoso entre as duas. No entanto, o que pode ser adiantado é que não foi bem assim que aconteceu. Anne tem dificuldades em dizer o que sente, por isso, a partir desse momento o relacionamento começa a ficar incompatível, já que uma das duas não está tão satisfeita com a situação. Mas Anne nunca teve a iniciativa de esclarecer as coisas, pode-se dizer que essa atitude contribuiu para que elas tivessem maiores problemas. A comunicação que elas mantêm, e que é mostrada no longa-metragem, é bem escassa, sempre  fusos horários diferentes, e a jovem escritora se mostrando com dúvidas em relação à mudança.

Review | Heartstopper – Primeira Temporada

Em um show de drags, ela assiste a performance de Lou (Thorn de Vries), Drag King e não-binário (ile/dile), e que chamou muita atenção de Anne devido a sua desenvoltura no palco. A jovem ficou impressionada e se mostrou interessada em conhecer mais sobre aquele mundo. Com ile a protagonista conseguiu ter conversas bastante profundas, abordando seus sentimentos, relacionamento e também sobre a sexualidade. Esses diálogos foram importantes para que ela se questionasse e expusesse seus sentimentos. Mas, em contrapartida,  ela  começou a ignorar as ligações de Sara devido às suas constantes dúvidas em relação às duas, o que gerou preocupação da própria Sara e amigos.

Diante disso, Anne percebe que não é um desejo dela ir para Montreal, sair de seu país e deixar suas coisas e amigos. Para ela, isso era um desejo mais de Sara do que seu. Contudo, ela não consegue encontrar uma alternativa para expressar isso, deixando ser levada, sem se impor. A alternativa que preferiu adotar foi ignorar mensagens e ligações. Devido a isso, Sara vai para Amsterdã sem ninguém saber, e é no meio da noite, enquanto a namorada está dormindo, que Anne decide acordar e confrontar Sara, e começa a dizer tudo aquilo que não disse nos últimos meses: que não deseja ir para Montreal, que não estava bem naquele relacionamento poliamoroso e tudo que sentia esse tempo todo; devido a maneira irresponsável que os sentimentos foram ditos, as palavras machucam Sara, e o relacionamento chega ao fim.

As 18 participantes LGBTQIA+ que já passaram pelo Big Brother Brasil

Em “ANNE+: O filme”, a protagonista é apresentada ainda como uma pessoa em busca do que realmente quer, que precisa aprender suas habilidades de comunicar e expor suas emoções, Além disso, ela explica outras questões familiares que podem ter contribuído para intensificar essa fase de sua vida. O fato de não deixar claro o seu posicionamento acabou trazendo prejuízo para sua relação com Sara, entretanto, após esse período ela conseguiu se entender profissionalmente e pessoalmente, se reconectar e se concentrar em seu objetivo, que era escrever o livro. Anne também percebeu que devia desculpas a Sara, e preferiu fazer isso por e-mail. Ela diz que viveu momentos bons ao lado da ex-namorada, falou também o quanto deseja que ela esteja bem e sobre todo carinho que ainda tem por ela.

Não sabemos o que vem por aí, se teremos uma continuação de Anne, mas esperamos que a personagem tenha um amadurecimento, conexões saudáveis e responsáveis. E aí, você já assistiu ao filme? Conte para gente o que achou!

Continue Reading

.

A produção de webséries para aplicativos de vídeos curtos

Published

on

Os aplicativos TikTok e Kwai são plataformas de vídeos curtos, que tiveram uma explosão de novos participantes a partir de 2020. Suas ferramentas chegaram a mexer com as estruturas de redes mais antigas como Facebook e Instagram. Inicialmente era possível encontrar danças e conteúdos mais engraçados, hoje, no entanto, encontram-se produções diversas como os famosos challenges – desafios -, dublagens, tutoriais, conteúdos educativos e ligados ao entretenimento. Os recordes de acessos nas plataformas fez com que o Instagram lançasse também sua ferramenta de vídeos curtos, o Reels. O intuito de todos eles é que os usuários fiquem o maior tempo possível acessando os vídeos. Por isso, são recomendados vídeos baseados no interesse de cada um, uma seleção algorítmica.

LesB Indica | O Quarto de Vidro – longa-metragem sobre o amor e o tempo

Após o cenário de isolamento social, recomendado a partir de 2020 devido à pandemia de Covid-19, as redes sociais apresentaram maior crescimento. Além disso, os artistas que foram afetados tiveram que migrar os seus trabalhos para essas plataformas. Por isso, os criadores, pensando de forma estratégica, passaram a produzir e divulgar seus produtos de forma criativa e inovadora, para que assim se destacassem no meio de outros grandes talentos. As webséries são um dos exemplos de adequação aos novos formatos das novas redes. Era mais comum assistir essas produções em plataformas como YouTube, Vimeo, entre outras. Agora pode-se acompanhá-las também em apps como TikTok, Kwai e no Reels.

Neste sentido, a websérie “Só queria que você soubesse” foi disponibilizada no Reels e possui dez episódios, com direção e roteiro de Larissa Vaiano e Jon. A série conta a história de Lais (Carolina Romano) e Catarina (Larissa Vaiano) que estão juntas há um ano, mas a família de Catarina não sabe do namoro. Essa questão traz à tona algumas brigas entre o casal, justamente no Mês do Orgulho LGBTQIA+. A produção pode ser assistida em poucos minutos, entrega dinamismo, criatividade e diversos jogos de câmeras interessantes. Além dela, é possível acompanhar a websérie “Nós”, no Instagram, roteirizado por Larissa Ferrara e Nicole Cordery. E também “Surpresa”, roteirizada por Carol Ruedas, que tem um minuto cada episódio.

Resenha | As Quatro Rainhas Mortas – narrativa sobre um reino governado somente por mulheres

Já no Kwai pode-se encontrar conteúdos do Linha Produções, também realizadora de “Rock Is Her”, “Magenta” e outras webséries conhecidas no YouTube. O “Drama Chicas – ELIZA & CAROL” é uma das séries que estão sendo lançadas na plataforma, protagonizada por Giul Abreu e Amanda Simão. Elas iniciam tendo um conflito devido a uma lista de convidados de casamento em que Carol não coloca o nome de seus familiares. Para sua família, o fato de estar em um relacionamento LGBTQIA+ ainda não é uma questão resolvida, e, a partir disso, o enredo é construído em torno do casal. Os vídeos tem aproximadamente dois minutos de duração e colecionam mais de 600 mil curtidas ao todo. Além da produção citada, tem também o “SapaTalk”, com mais de 900 mil curtidas no perfil e muitos comentários dos espectadores.

As produções citadas são só algumas das diversas que estão sendo produzidas nos aplicativos de vídeos. E, todas elas, são histórias que demandam criatividade e pesquisa para que se adeque aos formatos das plataformas e também agrade ao público. Diante dos números e nomes apresentados, é possível perceber que esse novo estilo de produzir tem feito sucesso e agrada bastante os espectadores.

LesB Cast | Temporada 2 Episódio 01 – As polêmicas envolvendo a Disney, “Don’t Say Gay” e as personagens que “perdemos”

Talvez o que explique essa explosão de conteúdos migrando para esses aplicativos são a união do período pandêmico, que exigiu o isolamento, e que os artistas apostaram em novas ideias para continuar com os seus trabalhos. Aliado a este novo cenário de consumo nas redes sociais que é marcado cada vez mais por pessoas que preferem conteúdos rápidos e inovadores, um modelo que veio para ficar.

E aí, vocês acompanham alguma dessas séries? Curtem esse formato? Conta para gente!

Continue Reading

.

Cinco webséries que você deve assistir antes do ano terminar

Published

on

Falta pouco para a virada de ano, logo mais 2022 estará aí. Mas, se você curte webséries, ainda dá tempo de maratonar algumas antes de 2021 acabar. Foram muitas produções bacanas que foram lançadas neste ano, certo?! Muitas delas colocaram mulheres LGBTQIA+ como protagonistas, encantaram o público e trouxeram mais representatividade neste período difícil. Por isso, separei cinco webséries que você deve assistir antes do ano terminar.

As melhores séries com personagens femininas LGBTQIA+ de 2021

“Who We Are”

A websérie brasileira acompanha a história de Mia (Anna Paula Alonso) e Ana (Nina Knob), duas mulheres com personalidades diferentes, mas que, ao se conhecerem, terão uma conexão muito forte. Ela foi a primeira websérie produzida pela CineTribe, trazendo um roteiro e personagens interessantes, além de envolver o público para os próximos desdobramentos. A produção trabalha com muitos momentos descontraídos e com assuntos necessários para serem abordados. A conexão das duas protagonistas é bastante encantadora de acompanhar ao longo das temporadas. Who We Are” recebeu indicações no RioWebFest 2021, e está disponível no canal do YouTube da CineTribe.

“Fala Potcha”

“Fala Potcha”, websérie brasileira  criada e dirigida por Camilla Pedroza e Jéssica Maria Araújo, acompanha a motorista de aplicativo Joana (Elze Valois), bastante comunicativa, que deixa as passageiras super à vontade para compartilhar suas histórias durante a viagem. A produção trouxe diversas histórias reais, com temas importantes que o público consegue se identificar, as conversas são espontâneas e descontraídas. A primeira temporada conta com cinco episódios que deixam o espectador querendo mais. A série foi marcada pela presença feminina dentro e fora de cena, e está disponível no canal do YouTube do Fala Potcha.

LesB Saúde | Festas de final de ano e os gatilhos que surgem

“A Melhor Amiga da Noiva”

Uma das webséries brasileiras mais conhecidas pelo público LGBTQIA+, produzida pela Ponto Ação, acompanha a vida de Fernanda (Priscilla Pugliese) e Juliana (Natalie Smith), duas amigas que acabam percebendo um sentimento além da amizade surgindo entre elas. Durante esses anos, o público pôde acompanhar o desenvolvimento do casal, tensões e reviravoltas na história. Com um roteiro envolvente e  surpreendente, a produção voltou com a terceira temporada em 2021, e, atualmente, está lançando os episódios da quarta no canal Ponto Ação Produções

“Rock Is Her”

A websérie conta a história de Nora (Giul Abreu), uma vocalista de uma banda de rock. Com direção e roteiro de Thaiane Soares, a série traz histórias vividas pela cantora, romances e tensões. Para quem curte produções com muita música, “Rock Is Her” é uma boa aposta, já que conta com apresentações da banda ao longo dos episódios. A primeira temporada está disponível no canal da Linha Produções.

LesB Indica | Ferida – estreia de direção de Halle Berry vale seu tempo

“FLUNK”

“FLUNK” é uma websérie teen australiana que acompanha a vida de alguns adolescentes no colegial. Criada por Ric Forster e produzida por Melanie Rowland, o drama segue os personagens no ambiente escolar e suas relações fora dali. Na primeira temporada Ingrid (Jessica Li) e Stella (Akasha Collins) ganham destaque, porém, ao longo dos episódios, outros adolescentes ganham visibilidade no roteiro. Foram abordados diversos assuntos, como a descoberta da sexualidade, preconceitos e relacionamentos abusivos. Duas temporadas estão disponíveis no canal Flunk Series.

Bônus: 

Como indicação extra, trouxemos a (micro) websérie “Só queria que você soubesse”, com um formato diferente do que o público está acostumado a acompanhar. Em curtos episódios, a produção conta a história de Lais (Carolina Romano) e Catarina (Larissa Vaiano), que estão juntas há um ano, mas a família de Catarina não sabe do namoro. Essa questão traz à tona algumas brigas entre o casal, justamente no Mês do Orgulho LGBTQIA+. A série tem um formato mais dinâmico e criativo, disponibilizado no Reels e possui dez episódios, publicados no Instagram de uma das roteiristas, Larissa Vaiano.

Continue Reading

Bombando

%d blogueiros gostam disto: