Review | Legacies – Primeira Temporada

Legacies” é um spin-off de “The Originals” e “The Vampire Diaries“. A trama se passa em Mystic Falls, onde se encontra a Escola Salvatore, local destinado a jovens seres sobrenaturais. Construída por Alaric Saltzaman (Matthew Davis) e Caroline Forbes (Candice Accola), ambos personagens de TVD, o objetivo principal dos dois era proteger e educar suas filhas bruxas, Josie Saltzman (Kaylee Bryant) e Lizzie Saltzman (Jenny Boyd). 

Se você assistiu “The Originals“, conhece Hope Mikaelson (Danielle Rose Russell), a filha tríbrida (bruxa, vampira e lobisomen) do temido Klaus Mikaelson (Joseph Morgan) e da badass Hayley Mashall (Phoebe Tonkin). Após passar por várias perdas, Hope se tornou uma adolescente com dificuldades de se relacionar com outros, e, órfã de pai e mãe, continua lutando contra seus traumas internos na Escola Salvatore, tendo como amigo mais próximo e responsável, Alaric. 

LesB Indica | Legacies: uma série ousada, confiante e divertida

[pode conter spoilers]

A primeira temporada se desenvolve a partir da aparição de Landon Kirby (Aria Shahghasemi), um garoto, aparentemente sem poderes nenhum, que se sente no direito de acompanhar e estender a estadia com seu irmão adotivo Rafael Waithe (Peyton Alex Smith), um lobisomem, no colégio Salvatore. Apesar das tentativas frustradas de Rafael de conseguir um lugar para Landon, e Hope tentar descobrir algum poder sobrenatural nele, Landon vai embora a procura da sua mãe biológica e acaba se metendo em várias confusões, o que acaba sempre o fazendo voltar para a escola (ou Hope, que tem um crushzinho nele, bancar a heroína e ir salvá-lo). 

Resultado de imagem para legacies

Na medida que a série vai avançando, nós somos apresentados ao vilão chamado Malivore, uma dimensão infernal que consome criaturas e apaga a existência delas. Tudo que sabemos é que Malivore precisa de três artefatos mágicos para ser libertado da sua prisão, e por incrível que pareça, Landon, inconscientemente, tem tendências a roubar estes objetos. Sendo assim, cada episódio surge uma criatura mitológica na escola que traz ameaças aos alunos, pois os seres devem levar esses artefatos a Malivore (que se localiza escondido na escola, mas como podermos ver, não tão bem escondido assim), então Hope, as gêmeas Saltzman e o resto do esquadrão tentam se livrar desses monstros e proteger a escola. 

Poderosa Thor | Conheça melhor a deusa do trovão

Além desse mistério em torno de Landon e Malivore, os traumas internos e síndrome de heroísmo de Hope, a série traz o conflito entre Lizzie e Josie, sendo a primeira considerada a gêmea má e a outra, boa. O sumiço de Caroline, mãe das meninas, é justificado na série devido à sua procura incessante de uma brecha na maldição que ronda as filhas. Para quem assistiu “The Vampire Diaries“, sabe que os gêmeos do clã Gemini, ao completarem 22 anos, devem fundir-se, ou seja, apenas uma das duas poderá sobreviver. 

Resultado de imagem para legacies

De modo geral, “Legacies” se desenvolve mais voltado para um ambiente adolescente e sempre trazendo referências e citações dos antigos personagens de “The Vampire Diaries” e “The Originals“. É preciso dizer ainda, que a série traz personagens LGBTQ+, ao apresentar o drama de Josie com sua ex-namorada Penelope Park (Lulu Antariksa), e plantar uma dúvida acerca da sexualidade de Hope (até porque todo mundo viu o sorrisinho no rosto da protagonista quando Josie confessou já ter tido um crush nela lá no episódio 12 da temporada).

Venha ficar obcecado por Killing Eve

É bonito de se ver o desenvolvimento e crescimento de Hope, seja quanto a finalmente conseguir criar laços e fazer amizades (principalmente com Lizzie), ou a sua relação com Alaric, que se aproxima de uma relação de “pai e filha”. A temporada termina de forma sensacional, porém deixa muitas dúvidas quanto a segunda temporada da série, mas esperamos que seja tão boa quanto a primeira. E para mim, é sempre bom matar a saudade do mundo dos Salvatore dos Mikaelson.

Bruna Fentanes

Bruna Fentanes

Bruna Fentanes, estudante de jornalismo e um pouco designer. Bahiana e nordestina com muito orgulho. Amante dos livros de amor, mas sempre vai adorar os dramas que a vida lhe dá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *