Review | Esconderijo – Segunda Temporada

A segunda temporada de “Esconderijo” chegou para acabar com tudo o que você achava que sabia. Malu (Mirela Pizani), ainda presa em seu dilema entre Patricia (Simone Perez) e Raquel (Tatiana Fernandes), resolve tentar entender seus sentimentos e acaba por deixar as coisas para se resolverem sozinhas.

Review | Esconderijo – Primeira Temporada

Este segundo ano se passa em uma semana, pouco tempo após o fim da primeira temporada. Malu saiu de Paquetá, voltou para a cidade grande, mas claro que os seus problemas a seguiram. Entre sua ex-esposa e a sua ex de oito anos atrás, ela ainda arruma tempo para adicionar uma quarta integrante nessa confusão toda, a doce Nara (Amanda Döring).

Claro que quando se torce para um casal geralmente queremos vê-lo junto no fim das contas, mas isso nem sempre acontece. Seja com Patrícia ou Raquel, todas carregam sua parcela de culpa com a falha de ambos os relacionamentos, inclusive e talvez principalmente a Malu. Ela passa um tempo pensando no que quer, no que sente e acaba se afastando dos problemas maiores e escolhendo a saída mais fácil e sem complicação. Não que ela esteja errada, mas talvez seja preciso analisar os destroços que ficaram para trás.

LesBCast | Episódio 2 – a falta de filmes clichês com temática LGBTQ+

Esta segunda temporada também apresentou novos personagens, dentre eles Vicente (Adriano DiCarvalho), Silvia (Natascha Stransky), Céu (Juliana Ferraz) e Juliana (Malu Mattar), quatro pessoas que habitam na orbita do plot principal, mas que apresentam sua individualidade e seus problemas. Seja ter de aprender a lidar com as suas próprias diferenças, a não aceitação do outro ou um amor platônico, todos foram muito bem inseridos e acrescentaram um ótimo volume para a história.

Uma coisa que admiro em “Esconderijo” é que quando você acha que sabe o que vem a seguir, Gabi DiMelo nos entrega algo bem diferente, o que ficou bem claro na tão esperada cena da campainha. Não assista a websérie achando que você já desvendou tudo, porque isso com certeza não é tão verdade quanto você imagina.

Na Estante | Boy Meets Girl e a representatividade transexual em filmes

A produção, que foi muito boa na primeira temporada, melhorou ainda mais. O azul, que esteve tão presente no ano passado, ainda estava lá, mas desta vez mais timidamente e acompanhado de mais calor. O texto, como sempre, estava muito bem amarrado e as atuação praticamente impecáveis.

Esconderijo” já tem sua terceira temporada garantida e o que nos resta agora é esperar para ver todas as ramificações das escolhas que foram feitas.

Myrella Oliveira

Myrella Oliveira

Myrella Oliveira é a co-criadora do LesB Out!, estudante de Publicidade, designer e sonha mais do que pode realizar. Acumula livros que não tem tempo pra ler e séries que não tem tempo pra ver. Feminista, lésbica e orgulhosa, além de ser esquecida e absurdamente dramática. Enxerga o mundo de um jeito bem singular. Mora no litoral ensolarado do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *