LesB Saúde | Como questões de luto se relacionam com a população LGBTQIA+?

A questão de reações consideradas negativas a perdas, provindas de mortes ou de mudanças, ainda é pouco discutida na sociedade, e quando se fala sobre sempre aponta para algum extremo: ou de pensar nas pessoas como “coitadas” ou então como vitimistas, que não deveriam se sentir assim. Por conta disso, espaços para se comentar melhor sobre essas questões são necessários.

LesB Saúde | A importância do Setembro Amarelo

Vamos começar dando nome a esse processo após perdas: Luto. O luto é descrito como um processo natural, que por mais que seja permeado por sofrimento psíquico, ocorre de forma para que se consiga lidar com essa situação de perda e então elaborá-la. 

Muitas vezes pensamos no luto apenas como aquele momento de tristeza para quando se ocorre a morte de entes queridos. No entanto é necessário deixar claro alguns pontos dessa colocação: o luto não é permeado apenas por tristeza, e ele pode ocorrer também em situações como término de relacionamentos, finalização de cursos, mudanças de casas.

5 webséries nacionais que você precisa conferir (Parte 2)

Todas essas situações podem ocorrer com as mais diversas pessoas e por isso o processo de luto é considerado universal. Ao mesmo tempo, a forma como essas reações ocorrem podem ser bem diferentes de acordo com as características pessoais de cada um, seja por sua cultura, seus dogmas e até mesmo seu gênero. 

E com isso chegamos ao ponto chave: o que isso tudo tem a ver com a população LGBTQIA+? 

Ao mesmo tempo que a população LGBTQIA+ pode passar por todas as situações acima citadas, ao ser parte dessa população situações específicas podem ocorrer, como a diferenciação do processo de luto por ser LGBTQIA+ (por exemplo, perder o pai que não te aceita, o que pode causar mais sofrimento; ou então, perder um emprego por ser LGBTQIA+), e até mesmo uma situação de luto por se entender como LGBTQIA+.

Pro Mundo (Out!) | Dani Clayton e a representatividade positiva no gênero terror

E nesta última situação citada, por quê poderia ocorrer um processo de luto? Em uma sociedade em que não se considera ser LGBTQIA+ como o “normal”, ou tão comum quanto ser cis-hétero, se descobrir como parte dessa “sigla” pode trazer um momento de quebra, de expectativas, de sonhos, entre outras possibilidades. Assim, entender que esse momento de descoberta pode trazer sentimentos diversos é muito importante e tentar compreender os motivos disso pode ser muito importante para se lidar com a situação. 

Com isso, o ponto chave é: sentimentos ambíguos após situações de perdas e quebras é normal. Mudanças no cotidiano após perdas é normal. Não agir mais como se agia antes após situações de perda é normal. O que não é normal é forçar os outros a serem alguém que não são e fingirem que estão sentindo algo que não estão sentindo.

Especial | O que o LesB Out! pensa sobre Alguém Avisa? (ou Happiest Season)

Caso você se identifique como passando por situações que se encaixam em Luto LGBTQIA+ ou queira saber mais sobre o assunto acesse o site https://www.lutolgbt.com/. Lá você encontrará mais informações sobre esta questão e sobre o grupo de apoio oferecido pelo projeto.

Carol Moreno

Carol Moreno

Carol Moreno é estudante de psicologia, bissexual e do interior de São Paulo. Ama todos os filmes, séries e webseries com personagens LGBTQ+, espera um dia conseguir assistir tudo que coloca na sua listinha.

Deixe uma resposta