LesB Indica | Younger – uma dramédia para passar o tempo

Baseada no livro homônimo de Pamela Redmond Satran, “Younger” é uma série de comédia que apresenta um plot “bobo”: uma mulher quarentona que se passa por uma jovem de 26 anos.

LesB Indica | A Criada – longa-metragem sul-coreano foge do “comum” em filmes sáficos

Liza Miller (Sutton Foster), a protagonista, passou metade da sua vida se dedicando a família, então, quando sua filha adolescente se muda para Índia e por estar no meio de uma crise matrimonial, o que ocasiona no seu divórcio, ela vê a necessidade de reinventar sua vida.

Cheia de dívidas deixadas pelo seu ex-marido, Liza decide seguir seus sonhos de faculdade e tentar conseguir um emprego na área editorial mesmo tendo passado quinze anos afastada. Depois de várias tentativas fracassadas, ela e sua melhor amiga (também colega de quarto), Maggie Amato (Debi Mazar), decidem dar uma repaginada no visual da protagonista para que a mesma se passe por uma mulher de 26 anos, recém formada e cheia de novas ideias. Assim, ela se torna a nova assistente de Diana Trout (Miriam Shor), uma editora mal-humorada da Empirical Press, e também conhece Kelsey Peters (Hillary Duff), uma jovem engajada e ambiciosa da empresa.

Resenha | Laura Dean vive terminando comigo – história em quadrinhos destrincha o relacionamento abusivo

Criada por Darren Star (“Sex and the City” e “Emily in Paris”), “Younger” explora a geração dos millennials através de personagens distintas: Diana Prout, uma mulher de 40 anos, que apresenta uma postura mais hostil devido há anos de trabalho tendo que usar a perfeição para chegar no topo da carreira por ser mulher; Kelsey Peters, totalmente o oposto, que vê as mulheres como grandes chaves do sucesso e utiliza as redes sociais como seu melhor amigo; e claro, Liza, que não entende nada do mundo tecnológico (ainda) e passa por inúmeros momentos cômicos na busca de compreender o que são hashtags, memes e a linguagem usada na internet no dias atuais.

“Younger”, mesmo que seja uma série majoritariamente atuada por personagens femininas, peca na representatividade quando não apresenta nenhum personagem negro ou latino em seus arcos principais. Maggie Amato, sua amiga lésbica, parece que está na história apenas para “fechar a cota” e de vez em quando abre uma discussão ou outra sobre sexualidade, principalmente quando tem um relacionamento esporádico com a melhor amiga de Kelsey, Lauren Heller (Molly Bernard), uma jovem de 20 anos imersa nas mídias sociais. Além disso, a partir da quarta temporada, Charles Michael Davis (conhecido como Marcel Gerard em “The Originals”) foi escalado para o elenco regular da série, o que também, pareceu uma jogada para mostrar ao público “ei, é representatividade que vocês querem? Então toma!”, mas nada que ocupe muito espaço de tela.

Pro Mundo (Out!) | Maya Bishop é a face que “quase” nunca recebe empatia

Ainda que “Younger” apresente problemas no quesito representatividade, a produção constrói uma história antenada voltada para o público feminino, proporciona boas risadas e consegue mostrar um pouco do universo do mundo editorial, mesmo que de forma fantasiosa. Ademais, por mais que Maggie e Lauren possuam pouco tempo de tela comparado aos problemas pessoais de Liza e Kelsey, elas conseguem roubar cenas apresentando diálogos afiados e rápidos que irão te conquistar.

 “Younger” está disponível na Amazon Prime Video e possui seis temporadas de apenas 20 minutos.

Bruna Fentanes

Baiana, designer e estudante de jornalismo. Acredita que vive em seu próprio conto de fadas e se divide entre suas duas obsessões: livros de romance e séries teen.

Deixe uma resposta