Gal Pals – websérie de comédia que você precisa conhecer

“Gal Pals” é uma websérie de comédia norte-americana estreada em 2017 na plataforma do YouTube. A produção foi escrita e dirigida pela dupla Kallie Tenney e Sarah Soderquist, e acompanha a vida de um grupo de mulheres LGBTQIA+, dando destaque a de Beatrice (Katie Lynn Stoddard), mais conhecida como Bee, que vive em Los Angeles com sua melhor amiga, Olivia (Skarlett Redd).

Resenha | Cartas para Luísa – uma narrativa dramática do amor entre duas garotas

No primeiro episódio, conhecemos Dylan (Anna Wyatt), uma jovem que acaba de levar um bolo em um encontro do Tinder. Bee, que acompanha a situação ao lado, a convida para se juntar à mesa. No entanto, é revelado em seguida que ela é dona de um perfil falso no aplicativo, a fim de marcar encontros com mulheres héteros fingindo ser Jeff Goldblum, aparecendo posteriormente oferecendo um ombro amigo. Para a protagonista, isso não passa de um joguinho, que “ninguém vai se machucar de verdade”, mas, desta vez, a situação sai do planejado quando se apaixona por um de seus “alvos”, Dylan. O enredo se desenvolve com ela (Bee) tentando conquistar a nova crush, supostamente hétero, que acaba de conhecer.

LesB Indica | Teenage Cocktail – uma reflexão sobre adolescência e sociedade

No decorrer da temporada, conhecemos um pouco mais de cada personagem. Bee e Olivia são uma dupla carismática, com presença marcante e que garante boas risadas ao público, mas que, além disso, são grandes amigas de infância. Dylan, a moça pela qual a protagonista se apaixona, é uma jovem animada, que vive um relacionamento com Gary (Parker Shook), mas que passa a questionar sua sexualidade após conhecer Beatrice. Por fim, Edison (Katy Erin) é a vizinha da dupla de amigas, uma influencer que vive em conflito com Olivia.

A ideia da websérie surgiu na época em que as criadoras assistiam muito ao programa “Catfish”, exibido pela MTV. Percebendo que existiam bastante histórias relevantes com essa narrativa, resolveram se inspirar e apostar neste caminho. Bee foi a primeira personagem a ser criada e o roteiro se encaixava perfeitamente com ela. “Gal Pals” foi um sucesso e atualmente acumula mais de 11 milhões de visualizações no canal do YouTube. A produção conta com três temporadas já disponíveis na plataforma, com oito episódios cada. Os desdobramentos da narrativa são interessantes e atrativos, entregando diversos plots durante o desenvolvimento da trama.

LesB Indica | The Boys – uma crítica a sociedade capitalista e preconceituosa

Após três anos de sua estreia, “Gal Pals” chegou ao fim com sua terceira e última temporada. As criadoras resolveram encerrar devido ao alto custo da produção e por terem outros projetos em desenvolvimento. Com final merecido e um amadurecimento de personagem interessante de acompanhar, Kallie e Sarah amaram acompanhar as reações e comentários gerados pela série. “Ver isso nos dá confiança, como contadores de histórias, de que podemos criar esses personagens e histórias envolventes.”, disse Soderquist.

Carol Souto

Carol Souto

Carol Souto é capixaba, estudante de jornalismo e apaixonada por ficções seriadas. Não pode ver uma série nova, que já vai lá sofrer por ela, e nisso é experiente, pois uma de suas séries favoritas é Greys Anatomy.

Deixe uma resposta